Poesia Quotes

Quotes tagged as "poesia" (showing 1-30 of 356)
Pablo Neruda
“Yo te he nombrado reina.
Hay más altas que tú, más altas.
Hay más puras que tú, más puras.
Hay más bellas que tú, hay más bellas.

Pero tú eres la reina.

Cuando vas por las calles
nadie te reconoce.
Nadie ve tú corona de cristal, nadie mira
la alfombra de oro rojo
que pisas cuando pasas,
la alfombra que no existe.

Y cuando asomas
suenan todos los ríos
en mi cuerpo, sacuden
el cielo las campanas,
y un himno llena el mundo

Sóló tú y yo,
sóló tú y yo, amor mío,
lo escuchamos.”
Pablo Neruda, The Captain's Verses

Alejandra Pizarnik
“¿Qué deseaba yo?
Deseaba un silencio perfecto.
Por eso hablo.”
Alejandra Pizarnik, Poesía completa

Frida Kahlo
“Mai in vita mia
Dimenticherò la tua presenza.
Tu mi hai presa quando ero spezzata
E mi hai riparata
Su questa terra troppo piccola
Dove potrei mai voltare il mio sguardo?
Così immenso, così profondo!
Non c'è più tempo. Non c'è più nulla. Distanza. C'è soltanto la realtà.
Quello che è stato, è stato per sempre.”
Frida Kahlo, Diego et Frida

Kamand Kojouri
“Reading poetry is like undressing before a bath. You don't undress out of fear that your clothes will become wet. You undress because you want the water to touch you. You want to completely immerse yourself in the feeling of the water and to emerge anew.”
Kamand Kojouri

Pablo Neruda
“Las lágrimas que no se lloran
esperan en pequeños lagos?
O serán ríos invisibles
que corren hacia la tristeza?”
Pablo Neruda

Manoel de Barros
“A poesia está guadarda nas palavras - é tudo que
eu sei.
Meu fado é o de não saber quase tudo.
Sobre o nada eu tenho profundidades.
Não tenho conexões com a reladidade.
Poderoso para mim não é aquele que descobre ouro.
Para mim poderoso é aquele que descobre as
insignificâncias (do mundo e as nossa).
Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil.
Fiquei emocionado.
Sou fraco para elogios.”
Manoel de Barros, Tratado Geral das Grandezas do Ínfimo

Federico García Lorca
“Verde que te quiero verde”
Federico García Lorca

Dulce María Loynaz
“Cuando vayamos al mar
yo te diré mi secreto:
Me envuelve, pero no es ola...
Me amarga..., pero no es sal...”
Dulce Maria Loynaz

Fernando Pessoa
“O meu sentimento é cinza
Da minha imaginação,
E eu deixo cair a cinza
No cinzeiro da Razão.”
Fernando Pessoa

Fernando Pessoa
“Pouco me importa.
Pouco me importa o quê?
Não sei: pouco me importa.”
Fernando Pessoa, Poemas completos de Alberto Caeiro

Fernando Pessoa
“NEVOEIRO

Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
define com perfil e ser
este fulgor baço da terra
que é Portugal a entristecer –
brilho sem luz e sem arder,
como o que o fogo-fátuo encerra.
Ninguém sabe que coisa quer.
Ninguém conhece que alma tem,
nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ância distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ó Portugal, hoje és nevoeiro...

É a Hora!”
Fernando Pessoa, Mensagem - Poemas Esotéricos

Fernando Pessoa
“Ao toque adormecido da morfina
Perco-me em transparências latejantes
E numa noite cheia de brilhantes,
Ergue-se a lua como a minha Sina.”
Fernando Pessoa

Fernando Pessoa
“Pertenço a um gênero de portugueses
Que depois de estar a Índia descoberta
Ficaram sem trabalho. A morte é certa.
Tenho pensado nisto muitas vezes.”
Fernando Pessoa

Gonzalo Arango
“A veces soy feliz, especialmente cuando amo. Dejo que la vida me pase por los ojos y me dejo existir con una pasividad que no hace resistencia al temor ni a la idea de morir. El espíritu de inquietud cede sus furores al silencio, y una especie de bruma adormece las impaciencias del alma.”
Gonzalo Arango

José Joaquim Cesário Verde
“Se eu não morresse, nunca! E eternamente
Buscasse e conseguisse a perfeição das cousas!”
José Joaquim Cesário Verde, O Livro de Cesário Verde
tags: poesia

Dulce María Loynaz
“Eché mi esperanza al mar:
y aún fue en el mar, mi esperanza
verde-mar...”
Dulce María Loynaz, A Woman in Her Garden: Selected Poems

Fernando Pessoa
“Todo o mal do mundo vem de nos importarmos uns com os outros,   
Quer para fazer bem, quer para fazer mal.”
Fernando Pessoa, Poemas completos de Alberto Caeiro
tags: poesia

Fernando Pessoa
“Amar é a eterna inocência,
E a única inocência não pensar...”
Fernando Pessoa, Poemas completos de Alberto Caeiro
tags: poesia

Oliverio Girondo
“Cansado,
sobre todo,
de estar siempre conmigo,
de hallarme cada día,
cuando termina el sueño,
allí, donde me encuentre,
con las mismas narices
y con las mismas piernas...”
OLIVERIO GIRONDO

Fernando Pessoa
“Se te queres matar, porque não te queres matar?
Ah, aproveita! que eu, que tanto amo a morte e a vida,
Se ousasse matar-me, também me mataria...
Ah, se ousares, ousa!”
Fernando Pessoa

José Joaquim Cesário Verde
“Pudesse eu ser a lua, a lua terna,
E faria que a noite fosse eterna”
José Joaquim Cesário Verde, O Livro de Cesário Verde
tags: poesia

Fernando Pessoa
“O meu misticismo é não querer saber.
É viver e não pensar nisso.”
Fernando Pessoa, Poemas completos de Alberto Caeiro
tags: poesia

Fernando Pessoa
“Só esta liberdade nos concedem
Os deuses: submetermo-nos
Ao seu domínio por vontade nossa.
Mais vale assim fazermos
Porque só na ilusão da liberdade
A liberdade existe.”
Fernando Pessoa, Odas de Ricardo Reis

Fernando Pessoa
“Pensar uma flor é vê-la e cheirá-la
E comer um fruto é saber-lhe o sentido.”
Fernando Pessoa, Poemas completos de Alberto Caeiro
tags: poesia

Bertolt Brecht
“Un giorno, quando ne avremo il tempo penseremo i pensieri di tutti i pensatori di tutti i tempi guarderemo tutti i quadri di tutti i maestri rideremo con tutti i burloni faremo la corte a tutte le donne istruiremo tutti gli uomini”
Bertolt Brecht
tags: poesia

Fernando Pessoa
“Sim, eis o que os meus sentidos aprenderam sozinhos:
— As cousas não têm significação: têm existência.
As cousas são o único sentido oculto das cousas.”
Fernando Pessoa, Poemas completos de Alberto Caeiro
tags: poesia

Fernando Pessoa
“O único sentido íntimo das cousas
É elas não terem sentido íntimo nenhum.  ”
Fernando Pessoa, Poemas completos de Alberto Caeiro
tags: poesia

José Joaquim Cesário Verde
“Não, não é justo que eu a culpe lance
Sobre estes nadas! Puras batagelas!
Nós não vivemos só de coisas belas,
Nem tudo corre como n'um romance!”
José Joaquim Cesário Verde, O Livro de Cesário Verde
tags: poesia

Fernando Pessoa
“A beleza é o nome de qualquer cousa que não existe
Que eu dou às cousas em troca do agrado que me dão.
Não significa nada.”
Fernando Pessoa, Poemas completos de Alberto Caeiro
tags: poesia

Fernando Pessoa
“E eu que só oiço o ruído calado do sangue que há na minha vida dos dois lados da cabeça.”
Fernando Pessoa, Poemas completos de Alberto Caeiro
tags: poesia

« previous 1 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12