Taize Odelli

Add friend
Sign in to Goodreads to learn more about Taize.

https://rizzenhas.com
https://www.goodreads.com/taize

Ela Disse: os bas...
Rate this book
Clear rating

 
Anna Kariênina
Taize Odelli is currently reading
bookshelves: currently-reading
Rate this book
Clear rating

progress: 
 
  (32%)
Oct 05, 2016 11:07AM

 
Don Quixote
Rate this book
Clear rating

progress: 
 
  (page 491 of 1023)
"Número simbólico, porque lá se foi o primeiro volume. Vou dar uma descansada de Dom Quixote e depois volto pro segundo." Jan 27, 2013 06:59PM

 
Loading...
Julian Barnes
“Nós sabíamos por nossas leituras dos grandes livros que Amor envolvia Sofrimento, e teríamos de bom grado praticado o Sofrimento se houvesse uma promessa implícita, talvez até lógica, de que o Amor poderia estar a caminho.”
Julian Barnes

Juan Pablo Villalobos
“Os chapéus também servem para isso, para esconder o cabelo. Não só quando se trata de um penteado feio, porque o melhor é esconder o cabelo sempre, até com penteados que dizem ser bonitos. O cabelo é uma parte morta do corpo. Por exemplo: quando você corta o cabelo, não dói. E, se não dói, é porque está morto. Quando alguém o puxa sim que dói, mas o que dói não é o cabelo, mas o couro cabeludo da cabeça. Pesquisei isso nas pesquisas livres com Mazatzin. O cabelo é como um cadáver que você traz em cima da cabeça enquanto está vivo. Além do mais é um cadáver fulminante, que cresce sem parar, o que é muito sórdido. Talvez quando você se converte em cadáver o cabelo já não seja sórdido, mas antes sim. Isso é o melhor dos hipopótamos anões da Libéria, que eles são calvos.”
Juan Pablo Villalobos, Festa no Covil

David Foster Wallace
“É questão de certo interesse perceber que as artes populares dos EUA da virada do milênio tratam a anedonia e o vazio interno como coisas descoladas e cool. De repente são vestígios da glorificação romântica do mundo e sofisticada e aí consumida por pessoas mais jovens que não apenas consomem arte mas a examinam em busca de pistas de como ser chique, cool - e não esqueça que, para os jovens em geral, ser chique e cool é o mesmo que ser admirado, aceito e incluído e portanto assolitário. Esqueça a dita pressão-dos-pares. É mais tipo uma fome-de-pares. Não? Nós entramos numa puberdade espiritual em que nos ligamos ao fato de que o grande horror transcendente é a solidão, fora o enjaulamento em si próprio. Depois que chegamos a essa idade, nós agora daremos ou aceitaremos qualquer coisa, usaremos qualquer máscara para nos encaixar, ser parte-de, não estar Sós, nós os jovens. As artes dos EU são o nosso guia para a inclusão. Um modo-de-usar. Elas nos mostram como construir máscaras de tédio e de ironia cínica ainda jovens, quando o rosto é maleável o suficiente para assumir a forma daquilo que vier a usar. E aí ele se prende ao rosto, o cinismo cansado que nos salva do sentimentalismo brega e do simplismo não sofisticado. Sentimento é igual a simplismo neste continente (ao menos desde a Reconfiguração). [...] Hal, que é vazio mas não é besta, teoriza privadamente que o que passa pela transcendência descolada do sentimentalismo é na verdade algum tipo de medo de ser realmente humano, já que ser realmente humano (ao menos como ele conceitualiza essa ideia) é provavelmente ser inevitavelmente sentimental, simplista, pró-brega e patético de modo geral, é ser de alguma maneira básica e interior para sempre infantil, um tipo de bebê de aparência meio estranha que se arrasta anacliticamente pelo mapa, com grandes olhos úmidos e uma pele macia de sapo, crânio enorme, baba gosmenta. Uma das coisas realmente americanas no Hal, provavelmente, é como ele despreza o que na verdade gera a sua solidão: esse horrendo eu interno, incontinente de sentimentos e necessidades, que lamenta e se contorce logo abaixo da máscara vazia e descolada, a anedonia.”
David Foster Wallace

Sylvia Plath
“The trouble was, I had been inadequate all along, I simply hadn't thought about it.”
Sylvia Plath, The Bell Jar

Douglas Adams
“Don't believe anything you read on the net. Except this. Well, including this, I suppose.”
Douglas Adams

220 Goodreads Librarians Group — 113273 members — last activity 6 minutes ago
A place where all Goodreads members can work together to improve the Goodreads book catalog. Non-librarians are welcome to join the group as well, to ...more
year in books
Carol B...
341 books | 453 friends

Tobias ...
738 books | 158 friends

Ligia U...
50 books | 95 friends

Luisa G...
1,825 books | 712 friends

Iris
771 books | 1,302 friends

Samir M...
1,042 books | 306 friends

Virgini...
374 books | 128 friends

Simone ...
1,089 books | 456 friends

More friends…


Polls voted on by Taize

Lists liked by Taize