Diz-me o que lês, dir-te-ei quem és discussion

44 views
Leituras Conjuntas > 5ª Leitura Conjunta - 1ª Fase

Comments Showing 1-14 of 14 (14 new)    post a comment »
dateDown arrow    newest »

message 1: by Rita (new)

Rita | 57 comments A história narrada é iniciada em 1801 num encontro entre Lockwood e o seu senhorio, Mr. Heathtcliff. O primeiro ao constatar que Heathcliff é reservado, autoritário, sendo até em certa medida uma pessoa fria e agressiva, tenta saber mais a respeito da sua vida, tentado envolver-se mais, pois fascina-o perceber que este consegue ser mais reservado do que ele próprio.

Numa das visitas que faz ao seu senhorio uma tempestade assola aquela região, detendo-o na mansão. Zillah, empregada da casa no Monte dos Vendavais, encaminha-o para um quarto, no qual o patrão não deixa ninguém se alojar e é aí que descobre vários volumes com notas, remetentes a um diário de Catherine, alguém que participou na infância de Heathcliff.

Já em sua casa, curioso por saber o passado do seu senhorio questiona a sua empregada, Mrs. Dean, sobre o que sabe do mesmo e aí se inicia a narração da vida desta estranha personagem.

Foi interessante poder presenciar o desenvolvimento da personalidade de Heathcliff, tendo-me proporcionado vários sentimentos.
Inicialmente quando o conhecemos, através de Lockwood não simpatizei muito com ele, muito pela sua frieza e agressividade, contudo quando conhecemos a sua infância fiquei um pouco sem saber o que considerar do mesmo.
Teve uma infância triste, foi encontrado e adoptado pelo pai de Catherine e Hindley, o que não foi simples para ele. O pai de ambos considerava-o uma criança de ouro, pois ao contrário dos filhos tinha um comportamento exemplar, o que provocava ciúmes e agressivida em Hindley e que a mãe de ambos também não simpatizasse muito com ele. Torna-se amigo inseparável de Catherine, até ao momento em que o pai desta falece e Hindley volta para a mansão, tratando Heathcliff como um criado e agredindo ao mais pequeno erro.
Quando se vê separado da amiga que tanto adora e de ter sofrido tanto, cria uma grande animosidade por Hindley e jura vingança. A partir daqui conhecemos uma pessoa fria e que não vê a meios para atingir fins, muito semelhante à pessoa que Lockwood conhece.

Quanto a Catherine era alguém que, quando criança e se dava com Heathcliff, considerava interessante, mas depois de se ter começado a dar com os filhos dos vizinhos, se tornou um pouco superficial e até egoísta, mas que me suscita interesse por saber o que se passará de seguida com ela.

Findada esta primeira fase estou a gostar muito da história, as personagens estão a conseguir cativar-me e envolver-me na trama. Estou muito curiosa por saber o que se passará de seguida, pois a história está realmente a agarrar-me. :)


message 2: by Mafi (last edited Feb 20, 2012 03:05AM) (new)

Mafi | 212 comments Estes primeiros capítulos introduzem o leitor à história do livro: Lockwood que ao longo deste volume irá descobrir gradualmente a vida de Heathcliff, o seu senhorio. A arrogância e agressividade e a falta de consideração pelos outros são as principais caracteristicas de Heathcliff. Apesar desta personalidade pouco simpática Lockwood sente-se curioso por Heathcliff, achando-o uma pessoa inteligente e misterioso ficando com vontade de visitar o Monde dos Vendavais, casa de deste e descobrir mais um pouco sobre o passado de Heathcliff.

Nessa visita, Lockwood tenta meter conversa com Heathcliff mas sem sucesso. Obrigado a pernoitar no casarão, depois de uma tempestade de neve, rapidamente descobre no quarto de hóspedes (quarto esse que Heathcliff não gosta que seja ocupado),três nomes muito semelhantes: "Catherine Earnshaw", "Catherine Linton," e "Catherine Heathcliff" rabiscados no parapeito da janela. Folheando alguns livros antigos, descobre que as margens estão escritas pela suposta Catherine.

Lendo alguns apontamentos e interessado cada vez mais nesta história, Lockwood pede à empregada Ellen Dean para lhe contar o passado do seu senhorio. A partir daqui, Mrs Dean assume o papel de narradora e começamos a conhecer o passado assombroso de Heathcliff. Mrs. Dean volta atrás na história, evocando o tempo em que Catherine e Heathcliff eram amigos e fiéis companheiros e que vivem juntos como irmão e irmã, depois de Heathcliff ter sido acolhido pela família desta. Quem nunca gostou muito desta situação foi Hindley, irmao de Catherine que depois da morte do pai teve a oportunidade perfeita para fazer o que quisesse, começando a tratar mal Heathcliff. Todos estes abusos influenciaram a personalidade de Heathcliff, tornando-se uma pessoa fria e jurando vingança.

Normalmente livros clássicos não é o meu género literário preferido mas estou a gostar bastante.


message 3: by Maria (last edited Feb 20, 2012 03:04AM) (new)

Maria Carmo (mariacarmo) | 80 comments Não vou contar a história, pois isso já foi muito bem conseguido nos anteriores comentários.

Tenho gostado desta primeira fase e estou um pouco espantada que apesar de se tratar de uma autora que viveu numa época algo recuada, mesmo assim o seu inglês seja bastante moderno... Só senti algumas dificuldades quando é o Joseph a falar... mas nessa altura devemos deixar soar os sons dentro de nós e captaremos quase todo o sentido...

O narrador da história, Lockwood, pelo menos até agora quase não aparece na acção, excepto para servir de pretexto e curiosidade e começar a deslindar a história. Até agora, se bem que há muitas personagens fortes, nenhuma cativou a minha simpatia como a empregada que vai contantdo a história e parece ser a única humana e relativamente equilibrada.
Há um presuposto no enredo: que as pessoas que vivem assim longe de tudo, na natureza exigente e difícil, serão mais profundas e capazes de amores para sempre... Pelo menos é essa a perspectiva de Lockwood recebida com cepticismo por Ellen (ou Nelly).

É extraordinário como este livro, tão antigo mas tão bem escrito, consegue captar a nossa curiosidade e interesse e ser ainda hoje uma obra prima...

Maria Carmo


message 4: by Sandrus (last edited Feb 20, 2012 09:01AM) (new)

Sandrus (algarvio) | 14 comments Mesmo com vontade de ler este livro acho que se não fosse este grupo nem tão cedo começaria a lê-lo!

A história é muito interessante e espero vir a ter muitas surpresas ainda, especialmente relacionadas com o Heathcliff. O Earnshaw também poderia ser uma boa fonte de surpresas. Posso estar enganado mas espero que o Mr. Lockwood - com tantos problemas sociais - encontre um grande amor neste ermo.


Não sei como a história se irá desenrolar mas gostaria que o Mr. Lockwood tivesse um papel mais ativo novamente. Embora Ellen Dean se uma boa contadeira esta fase de contar história não me satisfaz tanto. Mas no geral estou a gostar muito e a história mantem-me interessado.


message 5: by Janeka (new)

Janeka | 15 comments Eu demorei uns capítulos a 'entrar' na história, mas agora já lhe ganhei o interesse :)

Apenas comecei há pouco tempo a ler livros de ficção histórica, mas estou a gostar deste. A linguagem é realmente acessível, e gosto da forma como a história está a ser narrada.
Pode soar estranho, mas gosto de 'simpatizar' com a personagem principal, o que obviamente não está a acontecer. Mas isso são manias.

E pronto, vamos a ver se os próximos capítulos fazem justiça ao facto de esta ser considerada uma das melhores obras de sempre.


message 6: by Cathy (new)

Cathy (elaine107) A história não é dificil de acompanhar após passado os primeiros capitulos, ajundando bastante a linguagem simples que o narrador apresenta.
Relativamente à personagens devo confessar que não me sinto qualquer ligação às mesmas. Não consigo sentir que me importo o suficiente com nenhuma.
Gosto bastante de livros clássicos escritos na mesma época, nomeadamente o persuasão ou mesmo Jane Eyre, mas não consigo apreciar esta história.


message 7: by Sara (new)

Sara (saradelgado) Bem, pensei que em quanto clássico, a sua escrita fosse mais complicada e sua leitura não fosse tão fluída como esta a ser.
As personagens não me prendem e o Heathcliff enerva-me um pouco. Vamos ver se na 2ªfase me prende mais a atenção.


message 8: by Bárbara (new)

Bárbara | 43 comments Comecei por simpatizar com o Heatcliff e com a Cathy, pelo que o Lockwood descobriu no quarto da Cathy, pelo sonho que teve e pela reação atormentada do Heatcliff. Desde esse capítulo do sonho que não me sai da cabeça o refrão do Wuthering Heights da Kate Bush:
“Heatcliff, It’s me, Cathy, I’ve come home
I’m so cold, Let me in-a-your-window”

Mas quando a Ellen (boa alma) começa a história pelo início, apesar de haver atenuantes para o comportamento do Heatcliff por ele ser marginalizado por alguns membros da família, ele mostra traços psicopáticos um bocado assustadores. Fora a Cathy, não se preocupa com ninguém, nem teria escrúpulos nem em usar o pequeno Hareton para atingir o Hindley.
A Cathy também demonstra ser insuportavelmente mimada e egoísta.
Já não simpatizo com estes personagens e acho que eles vão acabar mal, e embora tenham feito por o merecer, tenho pena. E tenho curiosidade para saber a história toda. Só temos um vislumbre do fim e uma boa parte do começo.
Também espero que aconteça alguma coisa boa ao Lockwood e à Ellen para atenuar a tristeza da história passada.
Estou a gostar do estilo narrativo, ter uma pessoa a contar a outra uma história passada e a sua própria participação nela. Vamos lá ver como esta história se vai interligar com o presente e se o Heatcliff vai chegar a ter algum alívio.


message 9: by Joana (new)

Joana (static_pulse) | 64 comments Penso que não tenha nada de especial a acrescentar àquilo que já foi dito. Estou a ler em inglês e para mim está a ser bastante difícil perceber o que o Joseph diz. Tirando isso estou a adorar a história, mais do que gostei da Jane Eyre. Gosto bastante da maneira de escrever da autora e dos rasgos de loucura das personagens. Realmente a única que parece normal é a Nelly. Vamos lá ver como as coisas correm nesta segunda fase. Mas cheira-me a catástrofe por todo o lado!


message 10: by Alexandra (new)

Alexandra (biobreeze) | 105 comments Como já venho um pouco atrasada, não tenho muito a acrescentar.:) No fundo até acho piada ao facto de as personagens principais serem tão imperfeitas. Acho que o livro nos prende um pouco também por isso, por ser diferente! Não sei se nas vossas edições também existe uma nota biográfica escrita pela irmã da autora, Charlotte Brontë, mas adorei esta introdução! Vê-se que foi ela que apoiou a irmã Emily e também Anne a publicarem as suas obras. Achei muito bonita a homenagem de Charlotte às suas duas irmãs, que morreram tão precocemente.
Pelos vistos, esta obra não impressionou os editores logo à primeira e talvez isso se deva precisamente ao facto de ninguém gostar muito das personagens principais na primeira impressão. É, sem dúvida, um livro pouco convencional, principalmente para a época!


message 11: by Simone (new)

Simone Nobre | 73 comments Peço desculpa pelo o atraso :s Sinceramente nao sei pq adiei tanto a leitura deste livro pq estou a gostar bastante :)

A maior parte já foi dito. Apesar de no incio sentir-me um pouco confusa com desenvolvimento da historia começou a ser mais facil perceber. Tanto Heathcliff e Catherine transmitem-me várias emoçoes, umas vezes gosto, outras nao...mas a verdade é que estas duas personagens nao conseguem ficar indiferentes perante o leitor.

Gosto da escrita, gosto do facto de nao ser uma história perfeita, mas que demonstra uma dura realidade, que provoca sensações fortes.

Continuação de boa leitura :)


message 12: by Rodrigo (new)

Rodrigo Oliveira (rodmpoliveira) | 12 comments Mais um atrasado...

Acerca da história, não vale a pena dizer mais nada pois os posts anteriores já descreveram o que havia para descrever nesta fase da história.
Quanto a esta primeira fase, a primeira reacção que tive quando comecei a ler este livro foi: mas o que é isto?!? uma casa de loucos, com loucos lá dentro!!! :)
Tanta arrogância, má-educação, brutalidade de palavras e actos!!! Xiça...
Entretanto, a história começa a desenrolar e começamos a perceber as raízes que levaram àquele tipo de comportamento... E aí comaçamos a pensar, pois... realmente com este histórico familiar só podia degenerar... :)
Estou a gostar. Não é, de longe, o meu género favorito mas lê-se bem.
E, já agora, honra seja feita a quem está a ler em inglês. Se, em português, algumas passagens obrigam-se a uma releitura, imagino o "palavreado" em inglês... além de que para se perceber o Joseph em português é um "ai jesus", portanto suponho que em inglês teria que ler e reler em voz alta, sozinho, até apanhar o sentido. :)))


message 13: by Calypso (new)

Calypso | 358 comments Mod
Bem, finalmente depois de muitas peripécias (desde ter começando a ler em inglês, versão ebook, e agora estar a ler em pt graças à Ana que me emprestou o livro) :P acabei esta primeira fase.

Estive quase a desistir desta leitura, mas hoje acho que teria perdido um grande livro se o tivesse feito!

Em poucas palavras estou a adorar conhecer esta casa de loucos.
Foi-me bastante fácil entrar no contexto do livro, confesso que na versão em inglês não o foi, e por incrível que pareça consigo gostar das particularidades da uma das personagens que nos são dadas a conhecer.
A autora conseguiu criar personagens bastante credíveis fazendo-nos gostar ou odiar determinada personagem porque ela assim o quis.


message 14: by Carlos (new)

Carlos Eduardo (carlosebms) | 10 comments Um super atrasado aqui:)

Estou a ler em ingês, e principalmente os primeiros 2, 3 capítulos é só agradecer o facto de o kindle ter o dicionário de sinónimos. A certa altura, começou a ficar mais fácil a leitura, no entanto as partes do Joseph é ler e reler e mesmo assim às vezes não se percebe bem partes do que ele diz. Aliás, uma das razões de me ter atrasado foi terem me dito que tinha aqui em casa o livro em português, mas revirei a casa toda e não o achei.

Quanto às personagens são todas completamente atípicas, mesmo a Ellen Dean que parece ser a mais normal, parece-me estranho alguém se sujeitar a ser empregada das outras personagens uma vida inteira. Para já a única personagem que tenho mais empatia é mesmo com o narrador, o Lockwood.


back to top