LITERARY HURRICANE discussion

note: This topic has been closed to new comments.
15 views
Geral do clube e informações > Sugestões para Julho/2018 - Livro de 400+ páginas

Comments Showing 1-8 of 8 (8 new)    post a comment »
dateDown arrow    newest »

message 1: by Raquel (new)

Raquel V (raquelvcc) | 444 comments Olá lindezas!

Em Julho, mês de férias (para alguns) e de ler em baixo das cobertas (para a maioria), vamos ler um livro que tenha mais de 400 páginas. Vale sugerir quantos livros você quiser, de qualquer gênero, desde que tenha mais de 400 páginas e que possa ser comprado facilmente em português pela internet. As sugestões seguem até dia 11 de Junho por aqui ou pelo Facebook.

Vamos sugerir?


message 2: by André (new)

André Caniato (vardamir) | 421 comments Battle Royale (バトル・ロワイアル) - Koushun Takami
Sinopse: Em 1997, o jornalista e escritor japonês Koushun Takami sofreu uma grande decepção. O manuscrito de seu romance de estreia havia chegado à final do Japan Grand Prix Horror Novel, concurso literário voltado para a ficção de terror, mas acabou preterido. Não era para menos. Embora habituado a tramas assustadoras, o júri se alarmou com a história do jogo macabro entre adolescentes de uma mesma turma escolar que, confinados numa ilha, têm de matar uns aos outros até que reste apenas um sobrevivente.
O livro, intitulado Battle Royale, só seria lançado em 1999, espalhando um rastro de polêmica – vendeu mais de 1 milhão de exemplares e foi comentado no Japão inteiro. A repercussão foi tão intensa que apenas um ano depois já eram lançadas as adaptações da história para o cinema e para os mangás – mais tarde, viriam sequências tanto na tela grande como nos quadrinhos. O filme, que tem no elenco o ator e cineasta cult Takeshi Kitano, chegou ao Brasil apenas em DVD, enquanto a série em mangá completa foi publicada aqui entre 2006 e 2011.
Para alento de quem assistiu ao filme, acompanhou os mangás ou não fez nada disso – mas adora ficção juvenil de primeira linha – a Globo Livros finalmente preenche a última lacuna: com tradução direta do japonês, assinada por Jefferson José Teixeira, o livro Battle Royale aporta nas livrarias brasileiras na condição de um dos lançamentos mais aguardados de 2014.
Na batalha de todos contra todos, há os que enlouquecem, os que se revoltam, os que extravasam os piores instintos, os que buscam se alienar – e até os que assumem com prazer a missão de eliminar pessoas que horas antes eram colegas de classe. Nesse ambiente, o fio do suspense se mantém esticado o tempo todo: é possível confiar em alguém? Do que um ser humano é capaz quando toda forma de violência passa a ser aceita?

O legado da perda (The Inheritance of Loss) - Kiran Desai
Sinopse: Numa casa isolada, no sopé do monte Kanchenjunga, no Himalaia, vive um juiz amargo e taciturno que pretende fugir de um mundo que só lhe trouxe desilusões. Mas os acontecimentos ao seu redor sempre o impedem de desfrutar da tão esperada paz.
Sua neta, a órfã Sai, aparece para morar em sua casa. Entrando na adolescência, ela logo se apaixona pelo professor particular de matemática, um nepalês de origem duvidosa. Seu fiel cozinheiro é outra fonte de confusões. Em vez de se concentrar no emprego, tem os pensamentos voltados para o filho, Biju, que tenta a sorte nos Estados Unidos, trabalhando ilegalmente em obscuros restaurantes de Nova York.
Como se isso não bastasse, a região está prestes a ser sacudida por uma revolta indo-nepalesa, que trará de vez o caos à vida de seus moradores. O juiz tem de revisitar o passado, sua própria jornada até ali e seu papel nas histórias que se entrelaçam.
No romance vencedor do Man Booker Prize 2006, Kiran Desai conta uma história sobre o impacto da globalização em uma pequena cidade indiana. Numa visão generosa, às vezes engraçada, às vezes triste, a autora apresenta os dilemas humanos enfrentados por uma variedade de personagens, e esclarece as conseqüências do colonialismo e dos conflitos globais da religião, da raça e do nacionalismo.

Os homens que não amavam as mulheres (Män som hatar kvinnor) - Stieg Larsson
Sinopse: Os homens que não amavam as mulheres é um enigma a portas fechadas - passa-se na circunvizinhança de uma ilha. Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada - o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou. Quase quarenta anos depois, o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet. Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger, e que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados - de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois.... até um momento presente, desconfortavelmente presente.


message 3: by Jessica (new)

Jessica Ohara | 163 comments O Ministério da Felicidade Absoluta
Após exatos vinte anos longe da ficção, a autora do best-seller O deus das pequenas coisas, publicado em 42 idiomas com mais de 8 milhões de exemplares vendidos no mundo, volta ao romance com O ministério da felicidade absoluta. Pela emocionante história do jovem Aftab, que mais tarde se torna a bela Anjum, descortina-se uma Índia repleta de conflitos e beleza. Dos bairros sinuosos e pobres aos shoppings reluzentes de Delhi, passando pelas montanhas nevadas da Kashmira, onde guerra e paz se mesclam em ciclos de vida e morte, a vida de Anjum transcorre e, com ela, a história de um país. A um só tempo história de amor e protesto, este romance tem como heróis pessoas que foram destruídas pelo mundo no qual vivem e em seguida resgatadas por atos de amor e esperança. Dessa forma, por mais frágeis que pareçam ser, elas nunca se rendem. Aos entrelaçar vidas complexas, este romance arrebatador e profundamente humano reinventa o que um romance pode ser e fazer. E demonstra a cada página o talento de Roy para contar histórias.

Vcs acharam que eu não ia ser mainstream hj? Acharam errado, otários. Outra indicação: Origem
Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete “mudar para sempre o papel da ciência”.

O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.

Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre.

Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch.

Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo.

Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch… e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.

Mr. Mercedes
Uma alucinante corrida contra o tempo, em que três heróis improváveis tentam impedir um assassino de acabar com milhares de vidas

Ainda é madrugada e, em uma falida cidade do Meio-Oeste, centenas de pessoas fazem fila em uma feira de empregos, desesperadas para conseguir trabalho. De repente, um único carro surge, avançando para a multidão. O Mercedes atropela vários inocentes, antes de recuar e fazer outra investida. Oito pessoas são mortas e várias ficam feridas. O assassino escapa.

Meses depois, o detetive Bill Hodges ainda é atormentado pelo fracasso na resolução do caso, e passa os dias em frente à TV, contemplando a ideia de se matar. Ao receber uma carta de alguém que se autodenomina o Assassino do Mercedes, Hodges desperta da aposentadoria deprimida, decidido a encontrar o culpado.

Mr. Mercedes narra uma guerra entre o bem e o mal, e o mergulho de Stephen King na mente obsessiva e psicótica desse assassino é tão arrepiante quanto inesquecível.


message 4: by Raquel (new)

Raquel V (raquelvcc) | 444 comments Então, gente, foi MUITO difícil escolher só 4 livros para sugerir (eu tinha 7 favoritos), mas resolvi colocar aqui os que tinham mais chances de serem votados.

1- Começando já de sacanagem, com a amadíssima Jane Austen e o único livro dela que eu ainda não li: Mansfield Park . Certamente não é seu livro mais conhecido, mas dizem ser o mais complexo e profundo e tem uma das suas heroínas mais famosas e controversas: Fanny Price.
Sinopse: Na literatura, esperamos que o herói seja vigoroso, tenha um espírito aventureiro, audácia, bravura, capacidade de superação e uma pitada de imprudência. Ele deve ser ativo, enfrentar obstáculos e afirmar a própria energia. Fanny Price, a heroína de Mansfield Park, é o oposto de tudo isso. Frágil, tímida, insegura e excessivamente vulnerável, a pequena Fanny deixa a casa dos pais pobres para morar com os tios mais afortunados em Mansfield Park. Lá, convive com diversos familiares, mas se aproxima apenas do primo Edmund, seu companheiro inseparável. A tranquilidade de casa, no entanto, é abalada com a chegada dos irmãos Mary e Henry Crawford em uma propriedade vizinha. Edmund se apaixona por ela, enquanto Henry flerta com todas as moças. Mansfield Park é o romance que marca a maturidade de Jane Austen. Apresenta um tom mais contido, sardônico, em comparação com obras idealizadas antes, como Orgulho e preconceito e Razão e sensibilidade. Aqui, mais consciente dos verdadeiros males e sofrimentos inerentes à vida em sociedade, uma das maiores autoras da língua inglesa enaltece, na figura de Fanny, a imobilidade, a solidez, a permanência e a resignação.

2- Um Conto de Duas Cidades , de Charles Dickens. Também um clássico, acho que esse livro daria uma ótima discussão aqui no clube. (A sinopse está pela metade, porque as pessoas no Brasil precisam desesperadamente aprender a escrever sinopses para agradar leitores, e não acadêmicos da literatura!)
Sinopse:Terno e violento. Essa adjetivação antagônica talvez dê conta do fulgor narrativo de Um conto de duas cidades. Repleto de aventura, romance e tragédia, o livro teve como inspiração a obra História da Revolução Francesa, publicada em 1837 pelo escritor, ensaísta e historiador escocês Thomas Carlyle (1795-1881). Longe de abandonar características dickensianas como o realismo e a forte tensão sentimental, incorpora, contudo, elementos que conferem a esta obra uma feliz singularidade dentro do legado do autor inglês. Deixando um pouco de lado a comicidade que costuma permear seus personagens — ela está, sim, presente no texto, mas em proporção diminuta se comparada a outros trabalhos —, Dickens embarca aqui em uma emocionante pintura da Revolução Francesa.

3- O Nome do Vento , do Patrick Rothfuss. Este que já é quase um clássico do gênero da Fantasia, traz uma história que dificilmente não encanta quem lê. Já foi descrito para mim várias vezes como "o melhor livro de Fantasia que eu já li...não, o melhor livro que eu já li, ponto".
Sinopse: Ninguém sabe ao certo quem é o herói ou o vilão desse fascinante universo criado por Patrick Rothfuss. Na realidade, essas duas figuras se concentram em Kote, um homem enigmático que se esconde sob a identidade de proprietário da hospedaria Marco do Percurso. Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na escola de magia, O nome do vento acompanha a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano – os lendários demônios que assassinaram sua família no passado. Quando esses seres do mal reaparecem na cidade, um cronista suspeita de que o misterioso Kote seja o personagem principal de diversas histórias que rondam a região e decide aproximar-se dele para descobrir a verdade. Pouco a pouco, a história de Kote vai sendo revelada, assim como sua multifacetada personalidade – notório mago, esmerado ladrão, amante viril, herói salvador, músico magistral, assassino infame. Nesta provocante narrativa, o leitor é transportado para um mundo fantástico, repleto de mitos e seres fabulosos, heróis e vilões, ladrões e trovadores, amor e ódio, paixão e vingança.


4- Esse é pura teimosia minha, porque já sugeri diversas vezes. Vai ser o azarão, mas por mim tudo bem! É As Primeiras Quinze Vidas de Harry August , da Claire North, um daqueles livros de Fantasia que estão mais para literatura tradicional.
Sinopse: Certas histórias não podem ser contadas em uma única vida.
Harry está no leito de morte. Outra vez. Não importa o que faça ou que decisões tome: toda vez que ele morre, volta para onde começou; uma criança com a memória de todo o conhecimento de uma vida vivida diversas vezes. Nada nunca muda... até agora. Ele está perto da décima primeira morte quando uma garotinha de 7 anos se aproxima da cama: “Quase perdi você, doutor August. Eu preciso enviar uma mensagem de volta no tempo. O mundo está acabando, como sempre. Mas o fim está chegando cada vez mais rápido. Então, agora é com você.” Este livro conta a história do que Harry faz em seguida, do que fez antes, e do que faz para tentar salvar um passado inalterável e mudar um futuro inaceitável.


message 5: by Laura (last edited Jun 03, 2018 05:08AM) (new)

Laura Moraes | 22 comments Eu vi que alguns de vocês tem na lista do Desafio e fiquei muito afim de ler:

A casa das sete mulheres da Leticia Wierzchowski
A Casa das Sete Mulheres é um envolvente romance histórico e de amor no cenário da Revolução Farroupilha de 1835, no Rio Grande do Sul. O romance mistura magistralmente realidade e ficção, narrando a aventura de sete mulheres da família de Bento Gonçalves, general e chefe da revolução que pretendia a república, a abolição da escravatura e a independência do Rio Grande do Sul, no Brasil da primeira metade do século XIX. Com uma visão decididamente feminina e em volta de personagens centrais femininas, a autora descreve também cenas de batalha dignas de um livro de acção, em volta de fortes personagens masculinos.

(Essa é a primeira vez que to sugerindo alguma coisa. Se tiver alguma coisa errada, me falem para eu poder consertar! :-) )


message 6: by Raquel (new)

Raquel V (raquelvcc) | 444 comments Laura wrote: "Eu vi que alguns de vocês tem na lista do Desafio e fiquei muito afim de ler:

A casa das sete mulheres da Leticia Wierzchowski
A Casa das Sete Mulheres é um envolven..."


Maravilhosa a tua sugestão, Laura. Sugira sempre, sugira mais, adoramos!


message 7: by Joana (new)

Joana Diniz (joaan_) | 317 comments Oi, anjos! As sugestões estão 100% maravilhosasn, hein!!!
Espero que curtam as minhas:
1) O Livro do Juízo Final: "Para Kivrin, que se prepara para um estudo de campo em uma das eras mais mortais da história humana, viajar no tempo é tão simples quanto tomar uma vacina — desde que seja uma vacina contra as doenças encontradas na Idade Média. Já para seus professores, isso significa cálculos complexos e um monitoramento constante para garantir o reencontro.
No entanto, uma crise de proporções inimagináveis pode colocar o futuro de Kivrin, e de todo o Reino Unido, em perigo. Seu professor mais próximo, o sr. Dunworthy, fará de tudo para resgatá-la. Mas até que ponto é possível desafiar a morte?
De 1300 a 2050, Connie Willis faz um trabalho magnífico na construção de personagens complexos, densos e pelos quais é impossível não sentir empatia. "O livro do juízo final" é ao mesmo tempo uma incrível reconstrução histórica e uma aula sobre o poder da amizade."

2) Agonia e Êxtase: "Fruto de intensas pesquisas feitas pelo autor, este livro é um minucioso romance sobre a vida e as realizações do artista italiano Michelângelo Buonarrotti, nascido em 1475 e morto em 1564.
Da infância até seus dias finais, este livro é um retrato do talentoso homem que viveu em um dos períodos mais produtivos de toda a história da arte universal: a Renascença."
(Que sinopse péssima! Mas o velho Michelângelo era 100% gente como a gente, rabugento, só queria esculpir e o papa Júlio II queria que ele pintasse, rolaram mil tretas e tem um filme ótimo sobre esse causo (homônimo) com uma das cenas que melhor descreveram minha relação com meu TCC - todo mundo era o papa, eu era o Michelângelo http://images6.fanpop.com/image/photo... http://images6.fanpop.com/image/photo... )

3) Vulgo Grace: "Inspirado num caso real, Vulgo Grace conta a trajetória de Grace Marks, uma criada condenada à prisão perpétua por ter ajudado a assassinar o patrão e a governanta da casa onde trabalhava, na Toronto do século XIX. Com uma narrativa repleta de sutilezas que revelam um pouco da personalidade e do passado da personagem, estimulando o leitor a formar sua própria opinião sobre ela, Atwood guarda as respostas definitivas para o fim. Afinal, o que teria levado Grace Marks a cometer o crime? Ou será que ela estaria sendo vitima de uma injustiça?"


message 8: by André (new)

André Caniato (vardamir) | 421 comments Tópico finalmente fechado! Venham votar aqui!


back to top
This topic has been frozen by the moderator. No new comments can be posted.