Eva's Reviews > Maré de Azar

Maré de Azar by Mark Mills
Rate this book
Clear rating

by
F 50x66
's review

really liked it

Este foi o segundo livro do autor que li.
Como já tinha apreciado “O jardim das sombras”, abalancei-me a este, publicado em 2005 e premiado pela Associação Inglesa de “Crime Writers”.
Desta vez, Mark Mills escreve um texto sobre a história dos habitantes da aldeia de Amagansett.
O ambiente social que, à época, se vivia na zona de Long Island e os efeitos da guerra sobre todos dão o mote à história.
O autor utiliza uma escrita fluida, repleta de descrições pormenorizadas e caracterizadoras de pessoas, de locais e da pesca como atividade profissional.
Na história, quem mais se destaca é Conrad Labarde, um pescador basco, de fracos recursos, morador numa velha cabana, frente ao mar, nessa estreita língua de terra, cada vez mais cobiçada pelos endinheirados.
É ele que, num certo dia do verão de 1947, ao puxar as redes que lançara nas águas traiçoeiras da costa atlântica, se depara com o cadáver de uma jovem mulher.
Ela é Lillian Wallace, filha de um rico proprietário de Nova Iorque. O pai é um homem poderoso que, à semelhança dos outros elementos da família, adota uma atitude estranha relativamente à sua morte.
Após a macabra descoberta, as dúvidas levantam-se, quer na cabeça de Conrad, quer entre as quatro paredes da esquadra da polícia local.
E é aí que surge o outro herói da história – o sub-chefe Tom Hollis.
Acabado de sair de um divórcio, que não assimilou facilmente, esta figura acaba por evoluir e amadurecer ao longo do texto.
Num tempo de pós-guerra, em que tudo muda rapidamente à sua volta, o subchefe da polícia, Tom Hollis, inicia a investigação criminal, incluindo a inquirição às diferentes classes sociais da comunidade.
Por motivos distintos, quer ele, quer o pescador procuram respostas às muitas questões que o crime lhes suscita. No entanto, cada um deles vai usar os seus próprios métodos e trilhar caminhos diferenciados.
A história, porém, não foca apenas a procura da explicação do mistério acerca da morte de Lillian.
Por isso, a trama relativa à investigação é lenta, havendo, aqui e ali, picos de intensidade de ação.
Nada que incomode o leitor que vai, paulatinamente, aprofundando o conhecimento das personagens e dos locais: nomeadamente, passagens sobre a vida romântica de Hollis e as descrições da fauna e da flora das localidades à beira do areal.
Entretanto, vai-se mantendo o mistério sobre o móbil do crime.
O texto está, aliás, repleto de outros “flashbacks” que contam detalhes da vida pessoal e profissional de Conrad e de Lillian também, entrelaçadas com a narrativa principal.
Assim, o leitor toma conhecimento da infância difícil do basco e fica a saber das experiências sofridas por que passou em determinados períodos históricos. Designadamente, o padecimento com a gripe espanhola ou as provações que se relacionam com a sua vida militar durante a 2ª Guerra Mundial.
É uma história policial de qualidade. Contudo, desprovida de elementos violentos.
Reflete algumas situações verídicas acontecidas naquela zona dos Estados Unidos, em meados da década de 40 do século passado.

Eva Laginha


1 like · flag

Sign into Goodreads to see if any of your friends have read Maré de Azar.
Sign In »

Reading Progress

October 13, 2016 – Started Reading
October 13, 2016 – Shelved
October 22, 2016 – Finished Reading

No comments have been added yet.