Goodreads helps you keep track of books you want to read.
Start by marking “The Sun on My Head” as Want to Read:
The Sun on My Head
Enlarge cover
Rate this book
Clear rating
Open Preview

The Sun on My Head

by
3.91  ·  Rating details ·  636 ratings  ·  83 reviews
A bestselling literary sensation in Brazil, a powerful debut short-story collection about favela life in Rio de Janeiro

In The Sun on My Head, Geovani Martins recounts the experiences of boys growing up in the favelas of Rio de Janeiro in the early years of the twenty-first century. Drawing on his childhood and adolescence, Martins uses the rhythms and slang of his neighbor
...more
Hardcover, 128 pages
Published June 11th 2019 by Farrar, Straus and Giroux (first published March 2nd 2018)
More Details... edit details

Friend Reviews

To see what your friends thought of this book, please sign up.

Reader Q&A

To ask other readers questions about The Sun on My Head, please sign up.

Be the first to ask a question about The Sun on My Head

Community Reviews

Showing 1-30
3.91  · 
Rating details
 ·  636 ratings  ·  83 reviews


More filters
 | 
Sort order
Paulo Ratz
Apr 30, 2018 rated it it was amazing  ·  review of another edition
Eu tô dando 5 estrelas pra tudo hoje, porque TÃO MERECENDO.

Esse é mais um livro que foi além do que eu esperava. 13 contos curtinhos e bem variados já me fizeram achar que o Geovani é um dos melhores autores nacionais da atualidade. Em nenhum momento eu li uma frase desse livro e pensei "nossa, ninguém fala assim". O cara sabe descrever a realidade como poucas vezes eu leio. Cada história que eu começava a ler, era um super mergulho. Em vários momentos eu queria ler um livro inteiro sobre aquel
...more
Meike
May 17, 2019 rated it really liked it
Shelves: brazil, 2019-read
29-year-old Geovani Martins is already a literary sensation in Brazil, celebrated for his "New Realism", and "The Sun on My Head" was a major hit in his home country. The short story collection consists of 13 gripping, atmospheric tales about everyday occurrences in a favela - and Martins knows what he's talking about: He himself grew up in the favelas of Rio de Janeiro and only went to school for four years before starting to work menial jobs. In his stories, he shows people trying to make a li ...more
Rita
Jun 20, 2018 rated it liked it  ·  review of another edition
Shelves: n-brasil, s-3, y-2018


Geovani Martins nasceu em Bangu, uma favela da zona oeste do Rio de Janeiro e aos 13 anos mudou-se para a favela do Vidigal, na zona sul da cidade. Passou a infância e adolescência entre as duas favelas e as diferenças que encontrou entre essas duas realidades - jeito de falar, de brincar na rua, as regras no futebol, os dribles de corpo, as pipas, a música, o ritmo das pessoas, o volume dos gritos - serviram de inspiração este livro de estreia.
Segundo o autor, foi o desespero que o motivou a
...more
Alejandro
Dizer que a obra é uma revolução ou chamar o autor de fenômeno é um grande exagero, além de mostrar que desconhece nomes com Ferréz, por exemplo, que já fazia uma literatura de realismo social (ou qualquer outro nome que queiram dar) bem antes. Ainda assim, desconsiderando o peso exagerado que ser chamado de fenômeno carrega, a obra é boa. Alguns dos contos são bem interessantes, mas a obra perde pontos em outros que não levam a lugar algum e apenas parecem querer confirmar um estilo literário q ...more
Cláudia Azevedo
Geovani Martins traz para os livros a linguagem, que tão bem conhece, dos morros e favelas cariocas, mostrando uma língua que se transforma para refletir a dura realidade dos seus moradores. Este Sol na Cabeça é uma coletânea de contos onde cabem crianças e adolescentes brincando, amizades à prova de bala, meninos que ficaram viciados, traficantes que se converteram em assassinos. O medo está sempre à espreita. Vale a pena estarmos na pele de quem nasce e vive toda a vida nesse lado obscuro onde ...more
Jana Bianchi
May 04, 2018 rated it it was amazing  ·  review of another edition
Shelves: acquired, coletanea
Uma leitura fora da minha zona de conforto que me agradou bastante. São treze contos curtos, sendo que o que os une, mais do que uma temática, é a ambientação. Gostei muito disso porque, apesar de ter sim a presença constante de elementos como a violência, o tráfico e o uso de drogas, esse tipo de aspecto da vida periférica não é ponto central de vários dos contos. É um livro bem honesto, também, mas a origem do autor não tira nada de seu mérito porque são personagens muito diversos, mas todos i ...more
Skip
Jun 22, 2019 rated it it was ok
A compilation of short stories, Geovani Martins is being heralded as the new voice of Brazilian literature. To his credit, Martins has provided authentic reflections of Rio de Janeiro's Caricocas Hills favela, where soccer, drugs, guns, poverty, sex, and corruption seem to dominate life. The short story format may be well suited for his voice, as the stories did not drag or become tedious. However, for the same reason, it was hard to become engaged because each story had different people. Moreov ...more
Eric Novello
Aug 29, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
Shelves: 2018-leituras
3.5
Tem umas resenhas boas por aqui no Goodreads, não tenho muito a acrescentar.

Acho que minha opinião se resume a: curti muito os contos em que o Geovani usa a interação entre os personagens pra desenvolver uma história e em volta disso explora o contexto social, e bem menos os contos que colocam o personagem pra tabelar direto com o contexto social. Até por ser do RJ e ter vivido uns bons 25 anos nesse contexto explorado, o que tira o aspecto do exótico para mim. Mas pra quem é de fora, é uma
...more
Erwin Maack
Aug 05, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
Um escritor que esgrima uma língua desconhecida de muitos, e impressiona seja pelo que conta, seja pela forma utilizada. Sugiro ler depois, ou antes, o Ronaldo Correia de Brito; assim você lerá outro e o mesmo Brasil de tantos, em diversos momentos, de outras eras , todos habitantes do nosso ser, lá das profundezas. Ambos intraduzíveis em outros idiomas.
Felipe
Rolézim (★★★)
Espiral (★★★)
Roleta-russa (★★★★)
O caso da borboleta (★★★★★)
A história do Periquito e do Macaco (★★)
Primeiro dia (★★★★)
O rabisco (★★★★)
A viagem (★★★)
Estação Padre Miguel (★★★)
O cego (★)
O mistério da vila (★★★★★)
Sextou (★★★★)
Travessia (★★)
-
Todos os personagens de O Sol na Cabeça estão se movendo, fisicamente ou não. Pegando um ônibus, correndo, caminhando, curtindo a viagem de alguma droga ou viajando de uma experiência de vida para outra toda nova. Essa força motora que irrompe ou de
...more
Lucas Lanza
Jan 17, 2019 rated it really liked it  ·  review of another edition
Livro cultuado que infelizmente não superou as expectativas, mas que, ainda assim, merece 4 estrelas. Curtinho, de fácil leitura e com histórias instigantes, o que faltou foi um desenvolvimento narrativo maior. Grande parte dos contos termina em seu ponto alto, como é o caso no embate entre o homem de classe média com o moleque que o perseguia por brincadeira e raiva (um dos melhores contos da coleção). Essa característica dos contos pode até ser uma escolha autoral, de mostrar que a vida na fav ...more
Helena Romera
May 06, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
não sei se teria ido atrás desse livro tão rápido se não fosse pelo marketing gigantesco que fizeram. Mas super valeu a pena. Não sou muito uma pessoa de contos e acho que na vida toda só havido gostado muito mesmo de dois livros de contos. Esse foi mais um deles. gostei muito de todos os contos e não queria parar de ler, apesar de ficar muito mal com algumas das histórias. resumindo: vale o hype
Gabriela
Entendo a importância da presença de autores e livros como esse e por isso quis prestigiar.
No entanto, pessoalmente não achei muita coisa de original no livro, nem nada diferente a ser dito, em forma ou conteúdo.
Mateus C. Bacchini
Geovani Martins escreve como ninguém a vida nas comunidades do Rio de Janeiro. Poderia ficar melhor se utilizasse só a escrita informal, entretanto, o livro não deixa de ser fenomenal por conta disso.
Kasa Cotugno
Giovani Martins' quick, incisive portraits of inhabitants of Rio de Janero's famed favelas ring true as he lived that life. Some are written in first-person patois, some, third person, and what they hold in common is the dream of making a life possibly through football, the national obsession, but reality is getting by through drugs which are as prevalent as the sun that beats relentless down, burning away hope. Escaping is only for the few, and here's hoping Martins is one so that more can come ...more
Alexandre Melo
Aug 14, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
É ótimo quando lemos um livro do qual não se esperava muito e vem a surpresa no oposto.

Esse é um deles, Martins tece uma navalha que corta o cotidiano da cidade, traz nua a realidade das diferenças sociais e vidas em lados opostos, em tom autobiográfico tece pequenas pérolas do cotidiano mostrando desde uma infância sem sonhos ou com sonhos torcidos pela dureza do real, moldados para serem pesadelos.

Ainda que em alguns contos meio que perca a mão, no geral é um livro muito bom, transpira existên
...more
Marcelio Leal
Te tráz de verdade pro Rio de Janeiro e pra uma realidade que muita gente não têm nem noção. A escrita é muito boa, você lê rápido e quer mais. Livro que vale a pena ler! Agora é esperar pelos demais livros do Geovani.
TL
May 31, 2019 marked it as dnf
I won a copy via goodreads giveaways in exchange for an honest review. All my opinions are my own.
---

Not for me unfortunately... not horrible in general but the writing style just didn't gel with me. Just a me thing so go ahead and give it a try if it peaks your interest :).
Daniel Levi
Alguns bons momentos, principalmente no início. Mas não entendo o hype.
zoni
Sep 26, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
Shelves: 2018
É um livro de leitura rápida, fluída e bem escrito, mas eu fico chocado em ver gente elogiando demais o livro, ou xingando absurdamente como se fosse horrível, e não é nem isso nem aquilo. Eu gostei do livro, mas não posso deixar de apontar o fato de como a crítica literária e os leitores são machistas. Esse livro escrito por um homem fez tanto sucesso, foi elogiado aos montes e tudo mais, e livro da Conceição Evaristo que trata do mesmo assunto e com grande sensibilidade, poesia e maestria é es ...more
Emily
Jun 01, 2019 rated it liked it
Shelves: giveaways
This book didn’t do a whole lot for me which was disappointing. I did get a good feel of life in Rio. Hard. Corrupt. Drugs. Guns. Poverty. But I felt detached from the stories and the characters because each story had different people in it. There weren’t ever any where we were 1. Told who anyone was. Are they real? Fake? And relationships with anyone in any of the other stories? The stories weren’t long which was nice. The book is barely 100 pages so it all goes fast. I’ve never been one much f ...more
Fernanda Turino
Oct 31, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
3,5 que virou 4 porque acho que o autor é mesmo bom. Mas talvez o marketing em cima do livro tenha elevado ele a um patamar muito alto e rápido demais. Ou talvez eu mesma que tenha ficado com ranço desse hype todo.
Os editores acharam por bem começar o livro pelo conto "Rolezim", o pior de todos do meu ponto de vista. Não sou da periferia, então não conheço a realidade dela. Mas achei o tema bem batido para quem não é periférica. Boa a ideia de mostrar como é a cidade e a praia não são nada democ
...more
Lucas Mota
Jul 31, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
NOTA: 4,5

Um conjunto de 13 contos que retratam bem a vida na periferia do Rio de Janeira sob a ótica de personagens que lidam todos os dias com preconceito, criminalidade, perseguição, desigualdade social e uma série de outras coisas.
Os contos seguem uma linha mais focada na ambientação do que nas reviravoltas da trama ou nos finais catárticos. Em termos de estrutura narrativa notei similaridades com coisas escritas por Tchecov, por exemplo, mas isso não deve te confundir: Geovani Martins tem um
...more
Josué Neves
Mar 23, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
A crítica acertou em cheio ao falar que esse livro dá voz ao novo realismo da literatura brasileira. O autor mostrou o Brasil cru do jeito que a gente conhece, permeado de sol, gargalhadas, angústia e injustiça (nesse caso, social) que a gente vê e sente todo dia. Sem heroísmos piegas e sem "moral da história" pra servir em uma bandeja. Geovani consegue universalizar experiências que, a priori, parecem muito particulares.
Em nenhum momento os contos perdem profundidade apesar do tamanho curto e r
...more
Alysson Oliveira
Mais importante do que realmente bom

A coletânea de contos “O sol na cabeça” traz em sua capa um selo chamando-a de “o novo fenômeno literário brasileiro vendido para nove países [o número varia conforme a edição]”. O comentário – que, no fundo é mais uma jogada de marketing do que qualquer outra coisa – joga sobre o livro e os ombros de seu autor, Geovani Martins, um penso que eles não merecem ter que carregar.

Conforme também diz a orelha do livro, Martins nasceu em Bangu, e é disso que ele fal
...more
Marcelo Ottoni
Jun 26, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
Shelves: brasil, contos
Geovani nos leva a subir o morro. Em cores, termos, cheiros e sentimentos. As pessoas deixam de ser invisíveis em seus livros e ganham formas mais nítidas quado as vemos "no asfalto". Mas não aparecem romanceadas, enaltecidas, emolduradas ou ficcionadas. São o que são. Papo reto.

Os contos do o "Sol na Cabeça" são ótimos exemplos do novo realismo brasileiro, tão necessário para conhecermos nossa sociedade em todos os seus tons. Claro que não é o únicono gênero, nem é o primeiro. Mas isso não tira
...more
Gustavo Carneiro
Um livro impressionante. Não somente pela narrativa fluida e impecável do Geovani, mas também pelas histórias que conta. Ter lido esse livro no Rio de Janeiro de 2018 foi tanto um tapa na cara, quanto um refrigério. Ele dá alma e vida a todos aqueles que sempre a tiveram, mas que são constantemente desumanizados por todos nós que fazemos parte da "classe média". E o faz de forma autêntica e sem demagogia. Se você não leu, leia!
Luiz Fujita Junior
Gostei muito do livro. É ótimo que um escritor nascido na favela possa despontar e ser lido por todos. Grande parte dos contos é em primeira pessoa, e mesmo os que não são deixam claro que é alguém vindo da comunidade escrevendo a partir de suas experiências. É a primeira vez que leio algo que retrata o ambiente de favelas do Rio dessa forma tão pessoal. Há contos pra rir, chorar, ter raiva, enfim, uma ótima estreia, torço para continuar e só crescer.
Natalia Melo
Jul 07, 2018 rated it it was amazing  ·  review of another edition
Leitura rápida, interessante, uma escrita diferente, que da a própria personalidade do enredo. Gostei da perspectiva de crianças e adolescentes de favelas do Rio, sem clichês. Recomendo a leitura
zaza
Dec 24, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
Esse livro é um tapa na cara (na minha cara enquanto classe média alta que se acha muito empática, mas que não sabe porra nenhuma do que acontece de verdade na realidade das favelas da minha cidade). Uma leitura interessantíssima, contos curtos mas pesadíssimos, uma linguagem autêntica. Livro top.
« previous 1 3 4 5 6 7 8 9 next »
There are no discussion topics on this book yet. Be the first to start one »

Readers also enjoyed

  • Put Some Farofa
  • K.
  • O Que é Isso, Companheiro?
  • The Three Marias
  • Uma Viagem à Índia
  • Elite da Tropa
  • Macário
  • Ana Terra
  • Ciranda de Pedra
  • Um Copo de Cólera
  • Mônica: Força
  • The Lay of the Love and Death of Cornet Christopher Rilke
  • Um Defeito de Cor
  • Nine Nights
  • Caderno de um Ausente (Trilogia do Adeus, #1)
  • The Dancing Universe: From Creation Myths to the Big Bang
  • O Grande Mentecapto
  • Olga: A Vida de Olga Benário Prestes, Judia Comunista Entregue a Hitler pelo Governo de Vargas
See similar books…
53 followers
Nasceu em 1991, em Bangu, no Rio de Janeiro. Trabalhou como “homem-placa”, atendente de lanchonete, garçom em bufê infantil e barraca de praia. Em 2013 e 2015, participou das oficinas da Festa Literária das Periferias, a Flup. Publicou alguns de seus contos na revista Setor X e foi convidado duas vezes para a programação paralela da Flip.