Goodreads helps you keep track of books you want to read.
Start by marking “A Paixão Segundo Constança H.” as Want to Read:
A Paixão Segundo Constança H.
Enlarge cover
Rate this book
Clear rating
Open Preview

A Paixão Segundo Constança H.

3.99  ·  Rating details ·  73 ratings  ·  21 reviews
A obra literária de Maria Teresa Horta tem frequentemente contribuído para alterar os modelos estéticos ou comportamentais instituídos e tem muitas vezes sido, ao longo das últimas décadas, um sinalizador de mudanças essenciais, quer no âmbito literário, quer inclusivamente de alcance social.

A Paixão Segundo Constança H. traz consigo toda a violência e todo o sofrimento da
...more
Paperback, 304 pages
Published 2010 by Bertrand Editora (first published 1994)
More Details... Edit Details

Friend Reviews

To see what your friends thought of this book, please sign up.

Reader Q&A

To ask other readers questions about A Paixão Segundo Constança H., please sign up.

Be the first to ask a question about A Paixão Segundo Constança H.

This book is not yet featured on Listopia. Add this book to your favorite list »

Community Reviews

Showing 1-30
3.99  · 
Rating details
 ·  73 ratings  ·  21 reviews


More filters
 | 
Sort order
Silvéria
Jul 29, 2019 rated it really liked it
Angustiante do início ao fim.
Perturbador.
Deprimentes e depressivo.
Marcante, apesar de não conseguir colocar-me propriamente no lugar das personagens.
Claudia
Foi uma leitura intensa, entregue às emoções.

A história da Constança remexe os sentidos e permanece finalizada a leitura. A loucura assolapada da protagonista entranha-se gradualmente. Através de poemas, pedaços de diários e momentos narrados na terceira pessoa ficamos a conhecer a paixão da Constança por Henrique.

A descoberta da sexualidade, no espirito conservador da família. Constança desde cedo que é curiosa, procura respostas nos livros e observa atentamente o que desconhece. Demonstra uma
...more
Carmo
Dec 26, 2017 rated it liked it
Shelves: portugal, my-bib
description
O Grito - Edvard Munch

"...já não sabe se terá sido ela quem lançou aquele lamento,aquele grito. Um único grito quase contido no princípio, a soltar-se, pouco a pouco.
Um único grito longo.
Dilacerado."


A prova de que este livro está muito bem escrito, é que também eu senti a impulso do grito do inicio ao fim da leitura.
Já com as personagens e a história delas não senti proximidade nem empatia. Mas isso deve-se à minha maneira muito pessoal de encarar estes amores/paixões (doença? distúrbio?) que l
...more
Raquel Silva
Que livro tão angustiante... Uma paixão tão doentia. Um livro que nos faz arrepiar com tanta loucura.
Opinião completa no blog: https://sohappywithless.com/2019/01/o...
Maria Ferreira
Dec 10, 2017 rated it really liked it
Shelves: portugal
É um livro que nos conta a história de Constança, o relacionamento moribundo com a mãe, que fugira com outro homem, abandonando a família, quando ela era ainda criança. Esta separação lhe deixou marcas que de certa forma justifica a sua loucura, a sua incapacidade para amar, de perdoar, de viver e ser feliz.

A paixão assolapada por Henrique, pela carne, pelo físico e pelo medo de o perder enlouquece-a e enlouquece todos à sua volta. A infidelidade de Henrique foi a gota de água que transbordou,
...more
Cata
Dec 02, 2017 rated it really liked it
Shelves: 2017, lusófona
Último livro lido para o #lerosnossos. Recomendado pela @claudiaosimoes, A Paixão Segundo Constança H é uma viagem vertiginosa por uma paixão avassaladora, um ódio puro e visceral e uma boa dose de loucura.
Pecou somente na repetição desnecessária do capítulo referente à morte de Henrique. Quantas vezes tenho que ler a mesma coisa? Se na primeira gostei imenso da cena, à terceira vez já nem me dei ao trabalho de ler.
Também é importante referir que, não sendo propriamente puritana, as cenas de se
...more
João Barradas
Mar 07, 2017 rated it really liked it
Shelves: favorites
Paixão é herança
E também comunhão,
Paixão é amor
E também possessão,
Paixão é família
E também emoção,
Paixão é partilha
E também alucinação,
Paixão é prazer
E também invasão,
Paixão é abandono
E também confissão,
Paixão é perda
E também separação,
Paixão é ódio
E também confusão,
Paixão é loucura
E também negação,
Paixão é morte
E também cão,
Paixão é veneno
E também punição,
Paixão é sangue
E também perdição,
Paixão é lobotomia
E também electrocussão,
...
Uma lâmina que, no gume limado, reflecte o fogo que arde e se v
...more
Cristina Gaspar
Dec 11, 2017 rated it it was amazing  ·  review of another edition
Recommends it for: A quem gosta de escrita poética
Recommended to Cristina by: Claudia
O meu primeiro contacto com Maria Teresa Horta não poderia ser melhor! É uma escrita poética que referencia temas muito importantes e de alguma forma ainda actuais.

Conta a história de Constança, uma mulher casada, oprimida e que nos retrata as vivências dela através de memórias difusas, internada num hospital psiquiátrico. A relação dela com a mãe não é muito visível e o marido vê-a como uma louca. É um livro muito intenso, difícil até, com algum erotismo presente, que vai ter interpretações dif
...more
Bárbara
Jun 14, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
Shelves: emprestimos
3,5*
Esta foi uma leitura angustiante. A autora conseguiu transmitir plenamente as emoções vividas pela Constança.
A minha opinião em vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=B35uD...
Cat  (cat-thecatlady)
a forma que a autora utiliza para contar a história (excertos de diários, poemas, frases soltas, etc etc) são extremamente interessantes e o destaque deste livro. porém, tendo em conta os temas e emoções fortes retratadas, devo dizer que me deixou muito pouco impressionada ou tocada. peca pela repetição e execiva "mastigação" dos mesmos momentos e sentimentos. e admito também que o tema da loucura de paixão não me captiva assim tanto.

de qualquer das formas, uma leitura rápida e muito interessant
...more
Sónia  Teixeira
Sep 03, 2018 rated it it was amazing
Inesperado e intenso, este livro lembra-me muitas escritoras latinas e que já li e o seu sempre presente elogio à mulher, mesmo quando mostra os seus piores lados.

Da mesma escritora já tinha lido o "Meninas" e que gostei muito, e este iguala-se em narrativa forte, deixando no ar um perfume suave a conspiração e o leitor com um pensamento intrigante sobre o que realmente se terá passado.
David Pimenta
Jan 13, 2015 rated it really liked it
Maria Teresa Horta lançou A Paixão Segundo Constança H. em 1994, um dos óptimos livros de prosa lançados por uma escritora tão reconhecida pela sua obra de poesia. Maria Teresa é oriunda, pelo lado materno, de uma família da alta aristocracia portuguesa e um dos seus famíliares é a celebre poetisa Marquesa de Alorna. Leonor de Almeida, nascida a 1750 em Lisboa, foi alvo de uma das obras mais recentes e reconhecidas da escritora, As Luzes de Leonor. Um livro que está na lista dos meus desejos mas ...more
Catarina de Carvalho
Oct 07, 2015 rated it really liked it
Para os que adoram Sylvia Plath.
Marcia Estima
May 24, 2018 rated it it was amazing
Vídeo de opinião sobre este e outros livros: https://youtu.be/ScFDFMq2X68
Catarina Vasconcelos
Apr 17, 2019 rated it it was amazing
Li este livro em menos de 24 horas. Comecei no sábado à noite e terminei no domingo à tarde. Talvez só isto seja suficiente para explicar o quanto este livro mexeu comigo e o quanto me deixou atordoada, ao ponto de não conseguir desligar até ter chegado ao fim [se é que se pode dizer que este livro tem um fim].

Quando li a sinopse, e vi que se tratava de uma história de uma mulher traída e levada à loucura, nunca pensei na enxurrada de emoções que este livro trazia guardado em si. Porque é mesmo
...more
Inês Botelho
Sep 26, 2018 rated it it was amazing
A história de Constança H., da paixão que lhe pulsa, arde. Cruzam-se no livro capítulos narrativos, poemas, epístolas, e passagens diarísticas, numa linguagem com repetições propositadas que redemoinha, se entranha, contribuindo para a compreensão do caminho de Constança, da sua luta quer pela sanidade quer pelo direito à loucura, a pelo menos um certo tipo de loucura de algum modo tornado fonte de evasão e liberdade perante os limitados percursos que durante séculos constrangeram as mulheres. E ...more
Ana Isabel
Jul 09, 2018 rated it really liked it
Uma leitura carregada de emoções, onde sentimos as angústias da protagonista.
Uma escrita estremamente gráfica onde a autora nos transporta para o mundo de Constança através de descrisões repetitivas de acontecimentos, dos poemas e de partes do seu diário.
É uma história sobre relações. Uma história profunda, confusa, angustiante.
Gostei imenso da escrita da autora.
Recomendo.
Rita Pires
Mar 04, 2018 rated it it was amazing
An amazing book written by one of the greatest woman writers in Portugal. Female literature.
Intense, full of flavours, Maria Teresa Horta leave us with strong feminist writers references.
A story written about women, for women.
Highly recomended.
Helena
Mar 13, 2016 rated it really liked it
Shelves: ficção
Maria Teresa Horta escreve sobre a sensualidade feminina como ninguém. Real, crua e romântica, física e erótica, sem tabus.
Filipa Gomes
Jul 16, 2016 rated it really liked it
Uma escrita que nos prende ao sofrimento de alguém cujos valores foram alterados pelo tempo em que os sentimentos se perdem entre o vago pesar dos dias. Como se relembrasse as Horas de Virgínia Wolf.
Rosa Ramôa
Jan 01, 2015 rated it it was amazing
*
"Hálito


E vertical o hálito
é saudade

o frio que amanhece
sobre os vidros

Debaixo dos lençóis
vou-me vestindo
com as tuas mãos
num vagar antigo"

(Maria Teresa Horta)
Didier Ferreira
rated it it was amazing
Jul 12, 2018
Viviana Santos
rated it liked it
Jun 13, 2018
Christina
rated it it was ok
Feb 28, 2018
Carina Freitas
rated it really liked it
Feb 05, 2018
Anaid
rated it liked it
Aug 03, 2018
Sónia Moreira cabeça
rated it really liked it
Dec 08, 2016
Diana
rated it really liked it
May 10, 2015
Rita Oliveira
rated it liked it
Apr 10, 2019
Andreial77
rated it really liked it
Apr 10, 2018
« previous 1 3 next »
There are no discussion topics on this book yet. Be the first to start one »
Maria Teresa Horta nasceu em Lisboa, a 20 de Maio de 1937. Frequentou a Faculdade de Letras da capital, tendo pertencido ao grupo de Poesia 61 e colaborado em diversos jornais e revistas. Foi dirigente do ABC Cine-Clube e militante activa nos movimentos de emancipação feminina. Estreou-se com o livro de poesia Espelho Inicial (1960). Dedicou-se igualmente à ficção, tendo publicado, entre outros tí ...more