Goodreads helps you keep track of books you want to read.
Start by marking “Felicidade Clandestina” as Want to Read:
Felicidade Clandestina
Enlarge cover
Rate this book
Clear rating
Open Preview

Felicidade Clandestina

4.20  ·  Rating details ·  1,328 ratings  ·  39 reviews
Publicado pela primeira vez em 1971, 'Felicidade clandestina' reúne 25 contos que falam de infância, adolescência e família, mas relatam, acima de tudo, as angústias da alma. Como é comum na obra de Clarice Lispector, a descrição dos ambientes e das personagens perde importância para a revelação de sentimentos mais profundos. 'Felicidade clandestina' é o nome do primeiro c ...more
Paperback, 159 pages
Published 1998 by Editora Rocco (first published 1971)
More Details... edit details

Friend Reviews

To see what your friends thought of this book, please sign up.

Reader Q&A

To ask other readers questions about Felicidade Clandestina, please sign up.

Be the first to ask a question about Felicidade Clandestina

Community Reviews

Showing 1-30
Rating details
Sort: Default
|
Filter
Núria
Cuando entro en una librería me siento irresistiblemente atraída por títulos del tipo "Todos los cuentos" o "Narrativa completa". Es una fuerza irresistible. Así que no es nada extraño que acabara comprándome los "Cuentos reunidos" de Clarice Lispector en tapa dura sin ni siquiera haber leído ni un miserable cuento suyo antes. Los cuentos están agrupados por colecciones y empecé por 'Felicidad Clandestina' porque me pareció el título más bonito. Son trece cuentos muy breves, de tres (o cuatro) p ...more
Agatha
Jul 06, 2009 rated it really liked it
Shelves: a-fav
"Não era mais uma menina com um livro: eu era um mulher com o seu amante"
Fernando
Apr 11, 2012 rated it it was amazing
Relido recentemente, sempre atual, sempre lindo, sempre tenso.
Misael Alves Martins
Após o término de "A Legião Estrangeira", prossegui as leituras de Clarice com "Felicidade Clandestina", um livro igualmente de contos mas com abordagens e temáticas muitíssimo diferentes de "A Legião Estrangeira". Desde logo - e este é um facto importante - "Felicidade Clandestina" foi escrito no auge da carreira de Clarice Lispector e reúne alguns dos contos mais aclamados da autora, sob um tema particularmente recorrente - o da infância, indefinidas vezes repetido entre as diferentes narrativ ...more
Marco Esteves
Apr 04, 2016 rated it really liked it
"Não era mais uma menina com um livro: eu era um mulher com o seu amante"
Diana
Apr 15, 2017 rated it really liked it  ·  review of another edition
Cada uno de sus relatos parecen tener algo de mí; piezas de recuerdos que reviví a medida que los fui leyendo. Los ojos de un perro que parecieron conocerme, los pollitos que «asesiné», las rosas que fueron robadas de un jardín ajeno... Existen tantas memorias atrapadas que me pregunto si ella, la autora, estuvo de alguna manera contemplando mi vida a través del espejo roto de la habitación que compartía con mis padres y mi hermana. ¿Era ella el reflejo que veían mis ojos? Nunca conseguí reconoc ...more
Leo
Feb 22, 2017 rated it liked it  ·  review of another edition
Shelves: read-in-2017
*3,5*
Amanda
Aug 14, 2015 rated it really liked it
Uma boa leitura para relaxar, refletir e se entreter com a maneira delicada e genial de Clarice trabalhar as palavras.
Quote:
Criava as mais falsas dificuldades para aquela coisa clandestina que era a felicidade. A felicidade sempre iria ser clandestina para mim. Parece que eu já pressentia. Como demorei! Eu vivia no ar... Havia orgulho e pudor em mim. Eu era uma rainha delicada conto Felicidade Clandestina.
...more
Luciana Sá
Sep 28, 2015 rated it it was amazing
Simplesmente Clarice...
Mariana
Oct 02, 2015 rated it it was amazing
Shelves: to-buy
"Não era mais uma menina com um livro: era uma mulher com o seu amante."
Lívia
Nov 20, 2016 rated it really liked it
Ahhhhh love clarice
Shawn Birss
Jan 17, 2018 rated it really liked it
This beautiful little collection of short stories expertly captures the feelings and thoughts of childhood in relation to others and the world, and the loss of childhood in coming of age. The stories are very short, some hardly more than a page, creating snapshots in vignettes that feel so real they might by autobiography.

Lispector's ability to capture the inner world is so unique and powerful that even across time, culture, and language, most of these stories could have been my own. For those
...more
Angie
I've been trying to find Brazilian authors, but the language is still a barrier. I read an English translation of this book that was heavily abridged, though I'm trying to find a Portuguese copy.

Though I don't have many things in common with the heroine, the author made her so relatable that I was often moved by what she was experiencing. This book deals with the struggles of emigrating to a new country, illiteracy, poverty, and bullying. It's a short story, so easy to fit into an afternoon and
...more
Igor Marcondes
Mar 22, 2018 rated it really liked it
Clarice consegue transformar o cotidiano em algo extremamente poético, mas em um sentido absurdo da palavra e não apenas bonito, isso porque ela explora o que compõe um ser humano, ou o que estrutura os sentimentos humanos. As personagens são complexas e únicas, parecem ser escritas à mão pela autora enquanto se vai lendo. Em alguns momentos, porém, senti que havia divagações muito cansativas, o que alongava as histórias. De qualquer forma, todas as crônicas se encaixam perfeitamente no espectro ...more
Aline Sobreira
Oct 12, 2017 rated it liked it
Bom livro, porém desigual: alguns contos/crônicas são ótimos, enquanto outros são simplesmente esquecíveis. Às vezes a excessiva psicologização/filosofização irrita, especialmente nos animais e nas crianças; me soa como um recurso literário meio forçado. Em outros momentos, porém, brilham o estilo autêntico e a inteligência penetrante, meio dark, da Clarice Lispector.
Silvana (Por detrás das Palavras)
Tive contos para todos os gostos. Gostei de alguns, detestei outros... Houve até alguns que nem cheguei a perceber o sentido.
O meu preferido de todos é aquele que dá título ao livro, "Felicidade Clandestina".

Opinião a todos os contos
https://por-detras-das-palavras.blogs...
Lucía C.
Aug 28, 2017 rated it it was amazing
«Por la mañana, al atravesar el portón de la escuela, pura como iba con mi café con leche y la cara lavada, me turbaba encontrarme en carne y hueso con el hombre que, antes de dormir, me había hecho fantasear durante un abismal minuto. En superficie de tiempo había sido apenas un minuto, pero en profundidad eran viejos siglos de oscurísima dulzura».
Leticia
Apr 01, 2018 rated it it was amazing
Alguns dos contos mexem irremediavelmente com o coração: Felicidade clandestina, claro, mas tb o da Mocinha e alguns outros, lidos e relidos a cada par de anos com novas camadas de emoção.
Lilas Frambuesas
Oct 09, 2018 rated it it was amazing
Me gusta mucho el estilo de Lispector, siempre siempre tan de búsqueda, de reflexión. A parte el cuento felicidad clandestina es muy apropiado para todos los que amamos leer.
L7od
May 21, 2018 rated it really liked it
Shelves: fiction
Amo a felicidade de Clarice. E não precisa de mais nada.
Elinor
Oct 29, 2017 rated it liked it  ·  review of another edition
Lost in translation
wang  Mu
Oct 03, 2017 rated it really liked it  ·  review of another edition
quite hard to understand but easy read.
Damián Bonet
rated it really liked it
Mar 12, 2017
Alejandro Teruel
En esta, la tercera colección de cuento de Clarice Lispector, la tendencia a la brevedad que había empezado a aparecer en el volumen anterior, La Legión Extranjera llega a un apogeo en que la tersedad, la elegancia, cierta saudade por la infancia pretérita alcanzan la intensa perfección dulciagria de una felicidad que solo puede expresarse en el mundo paralelo de la clandestinidad, el mundo más privado, más íntimo, más resguardado del ser.
Michel Varao
Aug 13, 2010 rated it really liked it
Durante o dia eu abro o livro e mergulho num dos contos, é como viver uma pequena vida enquanto estou esperando o ônibus pra voltar pra casa ou indo pro trabalho. Os meus favoritos por enquanto são "Felicidade Clandestina" e "Uma amizade sincera". Porque sinto uma empatia maior que o normal pelas personagens
Reginacm
Mar 29, 2012 rated it it was amazing
Adorei o conto sobre o extermínio das baratas pelo sentido de humor que trespassa. Alguns contos chegam a ser inquietantes devido a angústia que descrevem, próprias de quem está em busca da sua identidade. Aconselho vivamente.
Maria Orrico
Nov 10, 2016 rated it really liked it
A sensibilidade da Clarice é sempre excepcional. Nesta coleção de contos eu chorei pela solidão da Mocinha de "O Grande Passeio", sorri com o Paulinho de "Come, meu filho", e encostei o livro por uns dias para digerir "O ovo e a galinha". Daria 5 estrelas para alguns contos, mas a maioria, 4.
Walter
Sep 10, 2016 rated it it was amazing
Gracias, gracias, gracias, gracias, Clarice.

Melhores contos:

-O Grande Passeio
-Perdoando Deus
-A Legião Estrangeira
-Os Desastres de Sofia
-A Mensagem
-Os Obedientes
Ela Is
Jan 20, 2016 rated it it was amazing
Clarice é simplesmente maravilhosa!!!
« previous 1 3 4 5 6 7 8 9 next »
There are no discussion topics on this book yet. Be the first to start one »
  • Morangos Mofados
  • São Bernardo
  • A Rosa do Povo
  • Sagarana
  • As Meninas
  • Auto da Compadecida
  • Ana Terra
  • Vestido de Noiva
  • Lavoura Arcaica
  • Quincas Borba
  • Amar, Verbo Intransitivo
  • O Triste Fim de Policarpo Quaresma
  • Inocência
  • Morte e Vida Severina
  • Poética
1,614 followers
Clarice Lispector was a Brazilian writer. Acclaimed internationally for her innovative novels and short stories, she was also a journalist. Born to a Jewish family in Podolia in Western Ukraine, she was brought to Brazil as an infant, amidst the disasters engulfing her native land following the First World War.

She grew up in northeastern Brazil, where her mother died when she was nine. The family
...more
“[...] E é porque sempre fui de brigar muito, meu modo é brigando. É porque sempre tento chegar do meu modo. É porque ainda não sei ceder. [...] É porque ainda não sou eu mesma, e então o castigo é amar um mundo que não é ele. É também porque eu me ofendo à toa. É porque talvez eu precise que me digam com brutalidade, pois sou muito teimosa. [...] Talvez eu tenha que chamar de "mundo" esse meu modo de ser um pouco de tudo.” 15 likes
“Amor é quando é concedido participar um pouco mais. Poucos querem o amor, porque amor é a grande desilusão de tudo o mais. E poucos suportam perder todas as outras ilusões. Há os que se voluntariam para o amor, pensando que o amor enriquecerá a vida pessoal. É o contrário: amor é finalmente a pobreza. Amor é não ter. Inclusive amor é a desilusão do que se pensava que era amor.” 4 likes
More quotes…