Goodreads helps you keep track of books you want to read.
Start by marking “Debaixo de Algum Céu” as Want to Read:
Debaixo de Algum Céu
Enlarge cover
Rate this book
Clear rating
Open Preview

Debaixo de Algum Céu

by
3.66  ·  Rating details ·  461 Ratings  ·  70 Reviews
Num prédio encostado à praia, homens, mulheres e crianças - vizinhos que se cruzam mas se desconhecem - andam à procura do que lhes falta: um pouco de paz, de música, de calor, de um deus que lhes sirva. Todas as janelas estão viradas para dentro e até o vento parece soprar em quem lá vive. Há uma viúva sozinha com um gato, um homem que se esconde a inventar futuros, o beb ...more
Paperback, 1ª edição, 200 pages
Published March 2013 by LeYa (first published January 1st 2013)
More Details... edit details

Friend Reviews

To see what your friends thought of this book, please sign up.

Reader Q&A

To ask other readers questions about Debaixo de Algum Céu, please sign up.

Be the first to ask a question about Debaixo de Algum Céu

Community Reviews

(showing 1-30)
Rating details
Sort: Default
|
Filter
Rosa Ramôa
Mar 30, 2014 rated it it was amazing
"Não é o sentido da vida que me preocupa, mas o meu sentido na vida.”
― Nuno Camarneiro, Debaixo de Algum Céu


Um prédio!
Mesmo ao virar da esquina...
O prédio onde todos vivemos!
Sobre a luta e a labuta da vida...
Debaixo do purgatório e do inferno!
E o que é que nos faz falta?
Encantada com a leitura e com a pergunta...
Este livro é humano.
De todos nós!
As personagens são pessoas reais...
Como nós!
Desencontros e gente...
À procura de paz e calor!
Amor!!!
Sobre portas,janelas e gavetas da alma.
Loucuras.Doe
...more
David Pimenta
Apr 17, 2013 rated it really liked it
Há qualquer coisa no livro do Nuno Camarneiro que me encantou profundamente. Acabei de o ler em Paris, com uma vista para o Torre Eiffel e fiz uma vénia interior à humanidade dentro desta obra. Em "Debaixo de algum céu" assistimos à vida de algumas personagens que vivem num prédio pertence uma praia, num lugar não especificado pelo autor e que não interessa ao leitor. É dada a conhecer as mulheres do prédio, cada uma da sua idade: a que acabou de casar e tem uma filha, ainda bebé; a idosa, envol ...more
Ema
Jul 20, 2018 rated it liked it
Shelves: in-my-shelves
Fiquei divida praticamente o livro todo entre passagens bastantes interessantes e bonitas e passagens cheias de teorias e filosofias, numa escrita poética que não me disse nada. Passei a gostar mais da leitura a partir do último terço do livro, talvez por já conhecer melhor as personagens e o estilo narrativo. Porém, o facto de ter levado muito tempo a entrar na história, fez com que, no final, já não me lembrasse das reflexões feitas no início e senti que perdi uma boa parte do que o autor quer ...more
mar
Nov 21, 2017 rated it it was ok
#LerOsNossos

"O amor não é fácil em nenhuma idade e dói tanto ceder-lhe como fugir-lhe."
Luís C.
Aug 22, 2014 rated it really liked it
According to the author's words, Debaixo de Algum Céu, is set within a building (..) a kind of purgatory suspended in time.

In that space, indoors , inhabit characters ending their guilt according to Nuno Camarneiro. He also said to inspire a bit in La Vie mode d'emploi by Georges Perec .
Rita Moura de Oliveira
May 08, 2013 rated it really liked it
Não gostei à primeira, e a meio também ainda não estava rendida. Mas de repente fez-se um clique e este Debaixo de algum céu, vencedor do Prémio Leya 2012, prendeu-me até ao fim. Nesse momento, voltei atrás, reli diversas passagens e tudo passou a fazer sentido.

À partida, a fórmula não parece nova, a história dos habitantes de um edifício de três andares à beira-mar plantado: um jovem solitário criador de personagens para um programa informático; um velho sonhador que vai construindo uma geringo
...more
Inês Montenegro
Aug 08, 2017 rated it liked it
"Não há um enredo único que seja espinha dorsal desta história. Como indicado na sinopse, a premissa é a de se debruçar um pouco sobre cada um dos moradores do prédio, salteando constantemente entre uns e outros. O facto de se tratarem de trops de personagens bastante utilizadas e, dentro da bolha do romance, diferirem bem entre si leva a que esta constante mudança de foco narrativo não se torne confusa, sendo fácil ao leitor acompanhar as mudanças e novas situações. Poderemos resumir o enredo c ...more
Rita
Mar 05, 2015 rated it liked it
Shelves: e-book, n-portugal
Este livro fez-me lembrar d’Os 9 círculos do inferno, da Divina Comédia de Dante Alighieri.

Eu, Tu, Ele, Nós, Vós, Eles - são estas as palavras que me ocorrem quando preciso definir este livro.

8 dias, 7 inquilinos! Parece pouco mas foi mais do que suficiente nos apresentar uma visão da nossa sociedade, estilo de vida, relacionamentos ou falta deles, sonhos e pesadelos, receios, esperanças e apreensões, crenças e ambições, enfim a humanidade está muito bem representada naquele prédio à beira-mar p
...more
Sónia
Apr 21, 2013 rated it really liked it
Shelves: own, 2014
Escrever é um Dom, que não está ao alcance de todos. Nuno Camarneiro tem-no, seguramente.

Não é fácil escrever, de forma tão bela e cuidada, sobre factos que, infelizmente, vão sendo cada mais regulares na nossa sociedade. Falo de coisas como a descrença e a insatisfação. O viver na rotina, qual autómato transposto para os humanos.

Uma obra que resulta não só do tal Dom que atrás referi, mas também duma capacidade de observação única.

A ler, definitivamente. Um autor a seguir, sem sombra de dúvi
...more
Sérgio Pelado
Apr 19, 2018 rated it it was ok
Demasiados aforismos, demasiadas explicações, demasiados clichés.

"Olham sérios um para o outro, Doeu-te muito? Um bocadinho, mas até foi bom.
Os dois agarram-se com força e dizem amores ao ouvido,
Agora somos só um."

Sentem o azeite a escorrer?
Cristina Torrão
Aug 03, 2014 rated it liked it
É curioso que, numa altura em que os livros de contos quase desapareceram, o vencedor do Prémio LeYa seja, pelo segundo ano consecutivo, autor de um romance que parece composto por vários contos, ligados por um denominador comum. Em O teu rosto será o último, o denominador comum era uma família; em Debaixo de algum céu, é um prédio onde as personagens habitam.

Li, noutras opiniões, que o início do romance causa alguma estranheza, devido à quantidade de personagens, mas que, depois de o leitor se
...more
Sofia
Sep 24, 2013 rated it really liked it
"Somos todos uns sentimentais e por isso demoramos no que nos dói. Temos o choro fácil que dá ou não dá em lágrimas, guardadas as dores cheias de pormenor enquanto as felicidades ficam por ali, confusas, com algumas caras, alguns sons, incertas e vagas. Lembramos os sapatos que calçávamos quando alguém morreu, a hora da notícia, o programa que passava nesse instante e até as vergonhas que pensámos. Folheemos as páginas do riso e pouco encontraremos, algumas frases, momentos caricatos, elementos ...more
Susana Pereira
O livro está muito bem escrito, nada a apontar aí. Lê-se muito bem, tem muitas pérolas daquelas que nos fazem repensar as coisas e que dão boas citações, e também oferece o que é prometido - uma semana na vida dos habitantes de um prédio à beira-mar.
Mas, apesar de tudo isso, não fiquei encantada com a leitura e não consigo identificar o problema...
Será o narrador demasiado interveniente, sempre a filosofar sobre tudo e sobre nada, que não deixa o enredo fluir e não nos deixa aproximar o suficien
...more
Victor
May 11, 2013 rated it really liked it
Um livro de alma negra vestido de capa branca! "Eu sou o Alfa e o Ómega, o princípio e o fim. A quem tiver sede, eu darei de graça da fonte da água viva". Um prédio, 8 dias, 7(8) apartamentos, gente que vive em solidão e fuga. Esperança alguma, desesperança bastante. Ciclos, vontades que se transformam na linha do tempo. Tempo que tudo devora e o amor como elemento que permite a redenção. Urgência. Este livro é feito de inquietações. A estrutura da narrativa, apesar de facilitar bastante a leitu ...more
Kelle
Aug 05, 2013 rated it really liked it
"Debaixo de Algum Céu" deu a conhecer ao mundo literário o autor Nuno Camarneiro depois de lhe ser atribuído o Prémio Leya 2012 por esta obra tão bem escrita.
Neste livro fala-se do Homem em geral, da sua vida rotineira, das inspirações, dos objectivos, das frustrações.
A história passa-se em apenas uma semana, a semana que inclui o Natal e o Ano Novo, e nessa semana a vida daquelas pessoas que moram naquele prédio à beira mar é descortinada de uma forma tão real que nos apercebemos que todos nós
...more
Susana Patricia
Não consegui parar de ler.
Viciante e realista. De algum modo todos nós temos uma parte de um dos inquilinos daquele prédio.
Recomendo.

""Somos todos uns sentimentais e por isso demoramos no que nos dói.
Temos o choro fácil que dá ou não dá em lágrimas, guardamos as dores cheias de pormenor enquanto as felicidades ficam por ali, confusas, com algumas caras, alguns sons, incertas e vagas. Lembramos os sapatos que calçávamos quando alguém morreu, a hora da notícia, o programa que passava nesse inst
...more
Cristina
Jun 19, 2013 rated it it was amazing
Não sou de escrever opiniões sobre os livros que leio (apesar de em tempos ter tentado manter um blog para o efeito), mas a leitura de «Debaixo de Algum Céu» foi uma experiência de tal modo marcante que não pude deixá-la passar em branco.

Pode parecer estranho, mas ao ler este livro tive por vezes a sensação de não estar a ler, mas sim a ouvir música. As palavras pareciam transformar-se em notas musicais que compunham uma melodia bela e pungente, daquelas que fazem vibrar cada célula do nosso se
...more
Joana Martins
Aug 19, 2014 rated it it was ok
Relembra-nos de como tudo o que nos separa pode ser um intervalo de cimento e tijolos, mas que o que nos afasta é bem mais pesado. Nos prédios onde vivemos as portas escondem vidas e frustrações, vozes, sonhos, particularidades dos desejos de cada um. E todos erramos, só que poucos o admitimos, sequer para nós mesmos.
No entanto, acho que este livro perde demasiado tempo à procura de todo o negativo que guardamos e que se esquece de contar que por detrás dessas portas também há bons amores e até
...more
Ana
May 09, 2013 rated it liked it
Shelves: ebook, owned
Pessoalmente não fiquei fã. Gostei muito da forma como estava escrito mas não fiquei fã da história, do enredo. Não me liguei com as personagens e achei tudo muito previsivel.

Também achei que a sinopse me induziu um pouco em erro, não sendo exatamente aquilo que o livro promete ser.

Pelo que leio dos restantes comentários apercebo-me que a maior parte das pessoas gostou o que me leva a crer que ou não atingi o propósito da história, ou que não o li na altura certa, ou que simplesmente não é o me
...more
Pedro Martins
Jun 03, 2013 rated it really liked it
Recommends it for: Rafaela Vilão
o amor não é fácil em nenhuma idade e dói tanto ceder-lhe como fugir-lhe. narrativa fluída, descrição que não maça, personagens que cativam, um segundo significado em tudo, quando o gato é mais do que um gato, um desenho na parede é uma afirmação de vitória e o tornar-se homem, quando se descobre tudo de novo ao descer-se ao fundo. "it's only falling in love because you hit the ground". uma leitura fácil que começa lenta, desenvolve-se ainda mais lenta e acaba tão lentamente quanto bem.
Filipa
Um olhar fascinante sobre a vida interior de um grupo de pessoas que partilham um prédio frente ao mar. Surpreendentemente muitos deles não olham para o mar, mas permitem-nos, guiados pelo narrador, um olhar para o seu interior.
Livro bonito, carregado de interessantes palavras, que nos arrastam para a teia daquelas vidas.
Adriano Godinho
Apr 29, 2015 rated it really liked it
obscuro, melancólico. uma fotografia a um grupo de pessoas. momento esporádico da vida de alguns. Este livro não revoluciona nem muda muito em mim, mas é de facto um interessante olhar transmitido por uma bela pena. vou procurar mais livros do autor e recomendar este livro.
Mara Quinta
Dec 23, 2015 rated it it was amazing
Que livro maravilhoso para acabar o ano.

"O amor não é fácil em nenhuma idade e dói tanto ceder-lhe como fugir-lhe. Mas o amor é o que há, e eu estou velho para morrer sozinho."
Tatiana Pereira
Uma reflexão interessante sobre um prédio em que qualquer um de nós pode ser inquilino. Um livro com uma frescura diferente.
Ladyce West
Jun 24, 2018 rated it liked it
Esta foi a minha apresentação ao escritor português Nuno Camarneiro, ganhador do Prêmio Leya de 2012, com esse livro. Tenho mantido contato próximo com autores lusitanos publicados aqui no Brasil. Acho que a literatura publicada além-mar anda muito interessante e não me canso de experimentar novos escritores. Por isso mesmo, mergulhei em “ Debaixo de algum céu” com muita expectativa. Talvez mais expectativas do que deveria.

A ideia central de Nuno Camarneiro é muito interessante e rica em possibi
...more
Joana Neto
Aug 20, 2013 rated it really liked it
“Uma história são pessoas num lugar por algum tempo. As margens da página, como o silêncio, estabelecem limites certos para que um conto não se confunda com o que não lhe pertence. Pode contar-se uma história enchendo-se uma caixa vazia ou desenhando-se paredes à volta de gente.”

“... e alguns homens estranhos, apaixonados pelo mar ou desiludidos do resto.”

“No prédio, pessoas em cima umas das outras, divididas por tijolos e cimento, apartadas em apartamentos, para que não caiam e se baralhem as v
...more
Jota-p
Mar 13, 2018 rated it it was ok
Devo ser sincero... Para tanta publicidade em torno deste livro (vencedor do Prémio Leya), estava à espera de mais. Não é que o livro (ou quem o escreveu) não tenha mérito. Antes pelo contrário. Camarneiro tem um estilo muito próprio e que o demarca dos escritores portugueses da última geração que surgiram (ou têm vindo a surgir nos últimos anos). E isso é um óptimo sinal para a literatura portuguesa, que assim se vai renovando e afirmando com pujança.

No entanto, ao ler este livro, não posso diz
...more
Ana Caravana
Sep 10, 2017 rated it really liked it
This review has been hidden because it contains spoilers. To view it, click here.
João Paulo
Mar 27, 2018 rated it it was ok
Muito chato, sem textura intelectual e carregado de poesia repassada. Sigo o autor no Facebook, tem mais graça nas redes sociais. Fiquei com pena.
Patrícia
Jul 18, 2013 rated it really liked it
Os títulos dos livros atraem-me muitas vezes mas nem sei porquê não consigo atinar com este título que até é giro, que faz todo o sentido mas que por alguma razão não me fica na memória, tenho que fazer um esforço por me lembrar da frase que sei que incluí o “céu” mas que nunca sei se é debaixo de qualquer céu ou coisa parecida.


Mas vai ser difícil esquecer alguns personagens deste livro.

Mas vamos por partes. Comecei a lê-lo sem qualquer expectativas. Sim, sei bem que Nuno Camarneiro, com este l
...more
« previous 1 3 4 5 6 7 8 9 next »
There are no discussion topics on this book yet. Be the first to start one »
  • O Meu Irmão
  • O Teu Rosto Será o Último
  • Jesus Cristo Bebia Cerveja
  • Os Malaquias
  • Perguntem a Sarah Gross
  • O Retorno
  • Os Olhos de Ana Marta
  • A Rainha Ginga e de Como os Africanos Inventaram o Mundo
  • O Meu Amante de Domingo
  • O Filho de Mil Homens
  • O Espião Português
  • Cão Como Nós
  • A Filha do Barão
  • Um Amor em Tempos de Guerra
  • Biografia Involuntária dos Amantes
  • De Profundis, Valsa Lenta
  • The Tragedy of the Street of Flowers
  • O Mundo Em Que Vivi
126 followers
Nuno Camarneiro nasceu em 1977. Natural da Figueira da Foz, licenciou-se em Engenharia Física pela Universidade de Coimbra, onde se dedicou à investigação durante alguns anos.

Foi membro do GEFAC (Grupo de Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra) e do grupo musical Diabo a Sete, tendo ainda integrado a companhia teatral Bonifrates. Trabalhou no CERN (Organização Europeia para a Investigação N
...more
More about Nuno Camarneiro
“O problema é desenhar a vida em forma de montanha, dar um cume à vida e querer atingi-lo como se o seu sentido dependesse desse acto. O sentido da vida, a existir, há-de ser como o sentido de uma montanha, e não muda por lhe chegarmos ao topo ou nos perdermos pelas encostas.” 5 likes
“Quantos de nós descremos da vida e andamos nela como numa escada rolante que não nos importa subir? Quantos de nós fingimos o amor sem sabermos que o amor é coisa de acreditar e viver nele, de não pensar, de não questionar, de não pesar nem medir, coisa que não tem preço ou um valor que se possa trocar?” 2 likes
More quotes…