Goodreads helps you keep track of books you want to read.
Start by marking “Lisboa no Ano 2000 – Uma Antologia Assombrosa Sobre uma Cidade que Nunca Existiu” as Want to Read:
Lisboa no Ano 2000 – Uma Antologia Assombrosa Sobre uma Cidade que Nunca Existiu
Enlarge cover
Rate this book
Clear rating
Open Preview

Lisboa no Ano 2000 – Uma Antologia Assombrosa Sobre uma Cidade que Nunca Existiu

by
3.53  ·  Rating details ·  38 ratings  ·  9 reviews
Bem-vindos à maior cidade da Europa livre, bem longe do opressivo império germânico. Deslumbrem-se com a mais famosa das jóias do Ocidente! A cidade estende-se a perder de vista. O ar vibra com a melodia incansável da electricidade.

Deixem-se fascinar por este lugar único, onde as luzes nunca se apagam, seja de noite, seja de dia. aqui a energia eléctrica chega a todos os
...more
Paperback, 448 pages
Published January 2013 by Saída de Emergência (first published November 1st 2012)
More Details... Edit Details

Friend Reviews

To see what your friends thought of this book, please sign up.

Reader Q&A

Be the first to ask a question about Lisboa no Ano 2000 – Uma Antologia Assombrosa Sobre uma Cidade que Nunca Existiu

Community Reviews

Showing 1-30
Average rating 3.53  · 
Rating details
 ·  38 ratings  ·  9 reviews


More filters
 | 
Sort order
Start your review of Lisboa no Ano 2000 – Uma Antologia Assombrosa Sobre uma Cidade que Nunca Existiu
Vitor Frazão
Nov 24, 2012 rated it really liked it
A parte realmente interessante, ou seja, opinião conto a conto, está em baixo. Mas para quem não tiver pachorra para isso, aqui fica. Entre altos e baixos o saldo dos contos é positivo, aliás, mais que a média das antologias que já classifiquei. Mesmo assim, ainda bem que é mais que a soma das suas partes, devendo muito à conexão entre elas, ou teria de dar muito menos estrelas.

Gostaria de viver nesta Lisboa? Não.
Fiquei fã de electropunk? Curioso, talvez.
Encontrei histórias interessantes? Sem
...more
Artur Coelho
Nov 26, 2012 rated it really liked it
Alucinação consensual, universo ficcional partilhado: o mote para a colectânea de contos Lisboa no Ano 2000 é um retrofuturismo inspirado na ficção científica francófona da viragem do século XX, em particular na obra de Albert Robida. Estabelece uma visão distópica de um final de século XX imaginário onde a electricidade domina, o reino de Portugal mantém-se alicerçado num espaço mundial dominado pela Grande Alemanha com o reino inglês isolado e uma américa que nunca se chegou a desenvolver. ...more
Alexandra Rolo
Nov 26, 2012 rated it it was amazing
e todas as antologias fossem assim era eu uma mulher feliz.
Acho que esta é uma excelente forma de resumir a minha experiência a ler Lisboa no Ano 2000. Adquiri este livro no Fórum Fantástico logo após o seu lançamento e lá cravei autógrafos aos autores (happy me).
Muitos contos, todos eles bem trabalhados e escritos, mas para minha infelicidade dois tinham AO logo a minha memória não os registou (sorry).
Temos nestas páginas uma Lisboa que nunca tinha visto mas que me é familiar, mesmo sendo toda
...more
Célia | Estante de Livros
Lisboa no Ano 2000 - Uma Antologia Assombrosa Sobre uma Cidade que Nunca Existiu é uma antologia de contos que imaginam como teria sido Lisboa no ano 2000 se as previsões que se fazia há 100 anos tivessem sido concretizadas, num ambiente em que a eletricidade era a força motriz do dia-a-dia. Achei a premissa muito interessante e o facto de ser raro publicar-se por cá coisas do género, ainda para mais fruto da imaginação de autores portugueses, entusiasmou-me para esta leitura.

O balanço final é
...more
Joel Gomes
Nov 10, 2012 rated it it was amazing
Shelves: reviewed
O esforço do organizador e dos autores em levar a cabo um empreendimento desta envergadura foi grande, mas valeu bem a pena. 'Lisboa no Ano 2000' é uma antologia eléctrica onde qualquer história, não sendo todas perfeitas, consegue ter sempre algo bom. Gostei bastante da antologia, da forma como algumas histórias se cruzam (embora não me tivesse apercebido desse pormenor logo de início) e fiquei com vontade de ler mais trabalhos de alguns dos autores publicados.
Nuno Ferreira
Nov 16, 2014 rated it really liked it
Não é uma obra perfeita. Não o é. Nem algo muito entusiasmante e vibrante. Também não. Mas ter um livro destes na minha estante é um privilégio, e por isso só posso agradecer ao João a recomendação e claro, o autógrafo. Este livro é um claro sinal que a Ficção Científica em Portugal não está morta e ainda há muito boa gente com grande vontade e espírito de iniciativa em alimentar este género tão mal-amado no nosso país. Em comparação com a antologia Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa, ...more
David
Oct 02, 2019 rated it liked it
Sem saber mais sobre esta obra além da descrição na contracapa, conquistou-me o suficiente para o comprar. No entanto, não correspondeu ao género de livro que eu estava à espera, o que não é necessariamente uma crítica, meramente uma observação.

No geral, gostei da ideia por detrás, particularmente de o "world building" ser de vários autores diferentes. No entanto não foi tão coerente como deveria (o que não é de espantar, era uma tarefa difícil). Steampunk é um género que me agrada muito, só que
...more
Anton Stark
Jun 29, 2013 rated it really liked it
(Não me vou alongar muito porque já muitas e melhores críticas foram emitidas em relação à obra, em particular a do Artur Coelho com a qual concordo por inteiro)

A primeira experiência (de que eu tenha conhecimento, pelo menos) Electropunk em Portugal, Lisboa no Ano 2000 é uma antologia a vários níveis electrizante, e um excelente exemplo não só do que uma antologia deve ser como aquilo de que os escritores portugueses na área da Ficção especulativa são capazes. À parte de um dos contos, (“Venha
...more
Ana
Nov 07, 2012 rated it really liked it  ·  (Review from the author)
Demorei o meu rico tempo a ler a antologia da qual também faz parte um conto meu, mas deixem-me explicar-vos porquê: a antologia é bastante volumosa e eu decidi ler espaçadamente os contos, entre outras leituras. Podia tê-la lido toda de uma vez, mas não quis. E agora finalmente terminei.

Lisboa no Ano 2000 é um reinventar da capital portuguesa, como esta teria sido imaginada pelos autores do final do século XIX (com a monarquia ainda no poder e a electricidade como fonte de energia única). João
...more
Ricardo Dias
rated it really liked it
Dec 02, 2019
Diana
rated it really liked it
Nov 16, 2016
Débora Santana
rated it liked it
Jul 15, 2018
Ana
rated it it was amazing
Apr 04, 2015
Nuno Amado
rated it really liked it
Jan 31, 2014
Inês Montenegro
rated it liked it
Jun 27, 2013
Jorge Candeias
rated it really liked it
Jul 17, 2013
Ana
rated it really liked it
Jul 29, 2017
Vanessa Santos
rated it did not like it
Aug 28, 2018
Cláudia
rated it liked it
Feb 03, 2013
Neuza
rated it liked it
May 06, 2013
Guilherme Trindade
Feb 11, 2013 rated it really liked it  ·  (Review from the author)
Sérgio
rated it it was amazing
Jun 05, 2015
André Ferreira
rated it really liked it
Oct 26, 2014
Eduardo
rated it did not like it
Mar 16, 2018
Joana
rated it liked it
Nov 24, 2012
Carlos Silva
Nov 24, 2012 rated it really liked it  ·  (Review from the author)
Sílvia
rated it liked it
Feb 15, 2013
André Silva
rated it it was ok
Apr 28, 2019
André
rated it it was ok
Nov 07, 2012
« previous 1 next »
There are no discussion topics on this book yet. Be the first to start one »

Readers also enjoyed

  • Mr Five Per Cent: The many lives of Calouste Gulbenkian, the world’s richest man
  • Murray Walker: Unless I'm Very Much Mistaken
  • Or the Bull Kills You (Chief Inspector Max Camara, #1)
  • The SS: A History 1919-45
  • The Fall of Berlin 1945
  • Mein Kampf
  • Night Train to Lisbon
  • Lasermannen: En berättelse om Sverige
  • Circus Girl, The Hunter, and Mirror Boy
  • Bitter Grounds
  • Warm Up  (Villains, #0.5)
See similar books…
27 followers
João Barreiros, licenciado em filosofia e professor do ensino Secundário, nasceu a 31 de Julho de 1952, numa humilde cidade que em breve iria cair na Sombra dos grandes Antigos.

Quando se refez do choque, devorou milhares de títulos em todas as línguas a que conseguiu deitar mão, participou na feitura do Grande Ciclo do Filme de FC de 1984 patrocinado pela Cinemateca Portuguesa e Fundação
...more