Goodreads helps you keep track of books you want to read.
Start by marking “O Bom Inverno” as Want to Read:
O Bom Inverno
Enlarge cover
Rate this book
Clear rating
Open Preview

O Bom Inverno

by
3.59  ·  Rating details ·  816 ratings  ·  75 reviews
Quando o narrador, um escritor prematuramente frustrado e hipocondríaco, viaja até Budapeste para um encontro literário, está longe de imaginar até onde a literatura o pode levar. Coxo, portador de uma bengala, e planeando uma viagem rápida e sem contratempos, acaba por conhecer Vincenzo Gentile, um escritor italiano mais jovem, mais enérgico, e muito pouco sensato, que o ...more
Mass Market Paperback, 302 pages
Published January 2012 by Leya (first published January 1st 2010)
More Details... edit details

Friend Reviews

To see what your friends thought of this book, please sign up.

Reader Q&A

To ask other readers questions about O Bom Inverno, please sign up.

Be the first to ask a question about O Bom Inverno

This book is not yet featured on Listopia. Add this book to your favorite list »

Community Reviews

Showing 1-30
3.59  · 
Rating details
 ·  816 ratings  ·  75 reviews


Filter
 | 
Sort order
Sara
Nov 07, 2016 rated it really liked it
Um escritor fracassado e à beira da falência é convidado para um encontro literário em Budapeste, onde conhece Vincenzo, um jovem escritor italiano que o convence a ir até à casa no bosque de Don Metzger, um conhecido e enigmático produtor de cinema.
Numa noite de excessos, Don aparece morto na piscina, e Bosco, seu amigo fiel, encurrala todos os presentes naquela casa cercada por um bosque, que só ele conhece bem, até que alguém se acuse do homicídio.

Peguei neste livro sem saber a sua sinopse e
...more
Carla
Apr 02, 2014 rated it it was amazing  ·  review of another edition
Shelves: a-adquirir, 2014
A minha primeira leitura de João Tordo que passo a resumir numa palavra: FANTÁSTICA!

É com um arrepio que concluo a leitura de "O Bom Inverno" e com a certeza de que não mais deixarei de acompanhar o autor e a sua obra... Genial!
Angie
Jul 30, 2018 rated it it was amazing
Shelves: my-bookshelf, 2018
Foi o primeiro livro que tive oportunidade de ler do escritor João Tordo. Começo a minha opinião por dizer que gostei imenso deste livro, e na minha opinião não podia ter escolhido melhor para primeira leitura. Um escritor que me surpreendeu imenso pela positiva, e que acredito irá surpreender ainda mais.

Penso que qualquer pessoa que gostaria de escrever um livro assim que encontra um personagem escritor fica logo encantada. Assim que percebi que a nossa personagem seria um escritor, O Bom Inver
...more
Carla
Apr 30, 2012 rated it did not like it  ·  review of another edition
Shelves: library
Parti para a leitura deste livro com as espectativas muito altas.
Todas os opiniões que li sobre o mesmo foram bastante positivas.
É de louvar todos os novos escritores portugueses, seja de que tipo de narração for.
Este livro não gostei, talvez os outros deste autor sejam melhores.
No inicio fez-me lembrar imenso "O Último dos Padrinhos" de Mario Puzo, toda a história à volta de actores, produtores e cinema tal e qual o génio da Mafia.
O meio e fim da história fez-me lembrar esses filmes de terror b
...more
Raquel
Jun 11, 2014 rated it it was amazing
Shelves: favorites
Quando os livros são ricos e tocantes, todas as palavras parecem poucas para os descrever; todas as interpretações parecem cruéis para a sua perfeição. 'O Bom Inverno', de João Tordo, é um desses livros. Com ele subimos no balão e não queremos voltar a pôr os pés no chão. Sentimo-nos num inverno agreste e, ao mesmo tempo, num verão caloroso. Tememos a página seguinte mas não conseguimos parar de ler. Chegamos ao fim e sentimos uma tranquilidade desassossegada, de que só as grandes obras são capa ...more
Silvana (Por detrás das Palavras)
"O Bom Inverno" foi uma leitura que não me fez sentido. Apesar de ter compreendido a história e eu não consegui perceber o intuito da história.
Talvez seja eu que espere que as histórias que leio tenham um propósito, que me conduzam ao longo de um enredo coerente, com personagens que se afigurem como reais e que eu possa entender qual ou quais os objetivos associados a tudo o que se vai desenrolando com a evolução da narrativa. No fundo, procuro enredos coesos e consistentes e que se consigam ma
...more
Silvéria
Aug 12, 2018 rated it liked it
Este livro não foi nada do que estava à espera. Nunca tinha lido nada do João Tordo e, talvez pela junção do título e da sinopse, pensei que saíria daqui uma história algo filosófica/metafísica.
Acontece que saiu daqui antes uma história de terror, ou melhor, metade do livro foi uma coisa, e a segunda metade outra...
Não posso dizer que gostei,nem que não gostei. Nem me atrevo a tirar conclusões sobre o autor só com esta leitura.
Mas que parece uma história de e para malucos, lá isso parece...
Natacha Martins
Jul 26, 2011 rated it really liked it  ·  review of another edition
Shelves: 2011
Depois de ter lido, mais precisamente devorado, o As Três Vidas (comentado aqui) as minhas expectativas para uma próxima leitura de João Tordo eram, naturalmente, elevadas. Embora estas não tenham sido totalmente satisfeitas, também estão longe de terem sido goradas. O livro acabou por ser diferente do que eu estava à espera mas bom na mesma. :)

Este livro, à semelhança do As Três Vidas, é um daqueles livros em que não faz muito sentido discorrer acerca da história porque é complicado deixar algu
...more
Sara Jesus
Oct 09, 2016 rated it really liked it  ·  review of another edition
São raros os livros que de facto me surpreendem. Principalmente um livro de um autor desconhecido ( pelo menos para mim, que nunca ouvira falar), e que não costumo ler estes novos autores portugueses. Mas João Tordo escreve com mestria este thriller policial, e nos lembra um pouco Agatha Christe no seu policial " E não sobrou nenhum".
A narrativa é contada por um escritor frustrado e inválido que é convidado para uma conferencia literária. Nesse evento ele conhece um bando de pessoas extravaga
...more
Victor Hugo
Dec 14, 2013 rated it liked it
Não tinha ideia do que encontrar neste livro do João Tordo.
Sendo o primeiro livro que li do escritor não tenho meio de comparação. Mas o meu juízo não mudaria assim tanto.
Gostei do livro, sim. A narrativa flui muito bem, as personagens são interessantes e os detalhes também. As interpretações nas entre-linhas são várias, e as reflexões filosóficas são pertinentes, e até li uma ou outra que me fez parar a leitura para que eu pudesse pensar juntamente com o texto. E até há um desses momentos que g
...more
Natacha Cunha
Quando se geram grandes expectativas têm-se as maiores desilusões.
Este foi o primeiro livro que li de João Tordo e acho que não comecei da melhor maneira. O livro não prendeu a minha atenção, de todo. Achei interessante ser um livro sobre escritores, mas tudo o resto não cativou.
A história não surpreende e chega até a ser monótona e enfadonha.
Acho que a trama deixa demasiadas pontas soltas, num fim precipitado e confuso.

Mas nem tudo é mau. Destacam-se os diálogos metafísicos de Bosco, esses sim
...more
Helena
Jul 11, 2018 rated it it was amazing
Full review: http://semtudo.pt/2018/08/08/o-bom-in...

Esta história começa por descrever a vida atormentada de um protagonista anónimo, um escritor solitário e coxo que me conquistou desde o início, não me perguntem a razão, mas qualquer história que envolva um escritor passa logo para a minha secção de livros preferidos.

Mas o enredo não passa apenas pelo escritor solitário, vão aparecendo outras personagens que levam à melhor parte do livro…. Por vezes, faz lembrar aqueles thrillers a que estamo
...more
Fernando Évora
Comecei com expectativas. Afinal sempre é um autor da nova geração portuguesa acarinhado pela crítica e com os seus fãs. Todavia, começaram logo a desvanecer-se. O princípio soa a dejá vu - como todo o livro, de resto - com alguns diálogos forçados, mal construídos (opinião estritamente pessoal, claro). O desenrolar é pior e (quase) confirmou os piores maus "feelings" que o início fazia prever.
Mas vamos ao que interessa: um apanhado geral. O livro é um policial. Querer ver nele mais do que isso
...more
Filipe GB
Jan 14, 2011 rated it liked it  ·  review of another edition
Shelves: mystery
Livro interessante e bem escrito. Consegue de facto prender a atenção do leitor (ou pelo menos conseguiu prender a minha), no entanto acaba de uma forma um bocado precipitada e confusa. O final não correspondeu de todo às minhas expectativas...o desenvolvimento prometia (ou pelo menos fiquei com essa sensação) demasiado, o enredo estava de tal forma enrodilhado que fiquei excessivamente expectante em relação à explicação das coisas que, afinal de contas, nem o autor do livro me pareceu saber exp ...more
Maria
Oct 31, 2013 rated it really liked it  ·  review of another edition
Uma lufada de ar fresco nas minhas últimas leituras. Um livro que me surpreendeu deveras, intrigou e confundiu, para, no final, não me dar todas as respostas que queria. Um final que deixa espaço para o leitor se continuar a interrogar e, como tal, é impossível esquecer o que se leu.
Graciosa Reis
Após a leitura de As Três Vidas do mesmo autor, galardoado com o Prémio Saramago, espera-se que este esteja ao mesmo nível.
Bem escrito, o autor apresenta-nos um enredo policial que mantém o leitor preso e por vezes surpreendido com o desenrolar da ação.
O narrador é um escritor português frustado e depressivo (o facto de coxear e usar bengala é apenas psicológico) que aceita um convite para participar num encontro de escritores, na Hungria. Aí conhece outros escritores e vai envolver-se numa av
...more
Patriciacabrinha
Dec 04, 2012 rated it really liked it  ·  review of another edition
Através de um livro de suspense, o escritor coloca-nos algumas questões metafísicas, obrigando-nos a reflectir sobre a vida, a morte, os nossos medos e perspectivas sobre a vida. Um mesmo evento pode ser vivido de formas diferentes por diversas pessoas, dependendo do ângulo em que estas o abordam. O pessimismo ou o optimismo perante a vida condicionam a forma como percepcionamos os acontecimentos.

"Havia um filósofo medieval que dizia que todo o amor era peso. O ódio, curiosamente, parece ser mui
...more
Cathy
Aug 25, 2012 rated it really liked it  ·  review of another edition
Este foi o primeiro livro que li deste autor. Fi-lo por pertencer à lista dos livros das Leituras Temáticas do grupo de leitores do Goodreads. Não tinha grandes expectativas, apesar do autor ter ganho o Prémio José Saramago em 2009. Muitas vezes não vejo a qualidade literária para atribuição de alguns prémios.

Por tudo isto, iniciei a minha leitura de forma despreocupada. Era mais um livro de férias.

No entanto, o livro é muito bom. Está bem escrito. Com personagens interessantes e bem desenvolvid
...more
Mady
May 04, 2015 rated it really liked it
Shelves: mine, portuguese, 2015
My first from João Tordo and it won't be the last one!

The story is kinda crazy, but well built. The characters are unusual, but believable. The author's writing style made me always want to read more, even when the plot got less exciting and also with un-likable characters.

A frustrated, wannabe, disillusioned, hypochondriac writer gets an invite for a paid conference in Budapest. So there he goes on an unforeseen and dangerous adventure!

It was unexpected to read a Portuguese book where the plot
...more
Olinda Gil
Gostei muito até cerca de meio livro. A partir daí, tornou-se num polícial um pouco improvável.
Marta Mesquita
Aug 24, 2012 rated it really liked it  ·  review of another edition


Fiquei agradavelmente surpreendida com este livro. Está bem escrito, tem uma história que prende e personagens interessantes. Fiquei com curiosidade para ler mais obras de João Tordo.
Reginacm
Sep 29, 2010 rated it did not like it  ·  review of another edition
Shelves: novel, portugal, europe, italy
Às páginas tantas dei por mim a pensar que já havia lido / visto algo parecido antes... Um enredo de um filme de terror de fraca qualidade. Seria essa a intenção do autor?
Rosario Oliveira
Apr 15, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
Foi o meu primeiro livro de João Tordo e não será o último, pois gostei bastante de o ler.
Uma história com referências explícitas e implícitas, pois talvez seja um romance policial, contudo um policial diferente em que a busca pelo culpado não é o exercício premente como noutros livros desse género. Aqui não há grandes certezas quanto a culpados nem é isso que interessa mais. Um grupo de pessoas colocada no mesmo sítio, cada uma com as suas características e propósitos são manietadas por uma cir
...more
João Filipe

O Bom Inverno, de João Tordo. Um livro agradável de ler, corrido e que parece que estamos assistir a um episódio da série Lost. O João Tordo tem uma boa capacidade de criar personagens com carisma, com identidade e robustez, há ali sempre algo intricado e um bom exercício será perceber o que determinadas personagens trazem de novo, dentro de um quadro que me parece haver uma prevalência psicológica dos limites mentais.

A intriga é simples, mas nas entrelinhas temos lições de liderança, de relaçõe
...more
Leo
Aug 26, 2018 rated it did not like it  ·  review of another edition
No começo o livro parece mais um romance pós-moderno em que tudo gira em torno do autor, um escritor fracassado.
Lá pela metade, vira quase um livro de terror, quando pessoas isoladas numa casa à la Big Brother começam a morrer uma a uma.

Arrependo-me de ter perdido tempo lendo esse livro. Só serve de distração, não acrescenta em nada.
Eunice
Oct 09, 2018 rated it really liked it
A história apresenta-se à primeira vista como um thriller, contudo não é realmente um policial.
É uma história bem contada, muito bem escrita, com suspense q.b. para prender o leitor, mas cujo final não tem nada de policial: não há resposta para as perguntas que vão surgindo ao longo da narrativa.
A maior critica que faço ao livro é, mesmo, o seu final, um tanto abrupto.
Contudo, parece-me que o objectivo do escritor, ao criar o enredo policial, é mostrar como um escritor é o dono das personagens q
...more
André Belo
Feb 02, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
Shelves: 2018
Um excelente e envolvente thriller. João Tordo é exímio em narrar situações de tensão e crime, e o final não desilude. Um autor que irei certamente ter em conta.
Mariana Fernandes
Apr 07, 2018 rated it really liked it  ·  review of another edition
Imprevisível.
Priscila Mendes
Jun 10, 2018 rated it it was ok
Depois de ler "As Três Vidas" que ganhou o prêmio José Saramago e é um excelente livro, fui atrás de outro livro do mesmo autor, mas acho que fui atrás do livro errado, que decepção! 😞

O livro começa super bem, parece roteiro de cinema e temos vontade de devorá-lo. Um escritor vai a um congresso literário em Budapeste onde faz algumas amizades, e com estes novos amigos parte para a Itália, para a casa de uma famoso produtor cinematográfico, mas eis que numa noite animada o produtor aparece morto,
...more
« previous 1 3 4 5 6 7 8 9 next »
There are no discussion topics on this book yet. Be the first to start one »
  • Era Bom Que Trocássemos Umas Ideias Sobre O Assunto
  • O Remorso de Baltazar Serapião
  • Nação Crioula
  • O Teu Rosto Será o Último
  • Uma Viagem à Índia
  • Parábola do Cágado Velho
  • Quantas Madrugadas Tem a Noite
  • Gente Feliz com Lágrimas
  • A Casa Quieta
  • Livro
  • As Pupilas do Senhor Reitor
  • A Costa dos Murmúrios
  • The Crossing: A Story of East Timor
  • Contos
  • Inês de Portugal
  • A Trança de Inês
  • Para Onde Vão Os Guarda-Chuvas
  • Cão Como Nós
340 followers
João Tordo was born in Lisbon in 1975.
In 2009, he won the prestigious José Saramago Literary Prize with the novel "As Três Vidas", also shortlisted for the Portugal Telecom Prize in Brazil. He was shortlisted four times for the prestigious Fernando Namora Literary Prize (2011, 2012, 2015, 2016) and twice for Best Novel at the Portuguese Author's Society (2011 and 2015). He was also shortlisted for
...more
No trivia or quizzes yet. Add some now »
“Mesmo imaginada, uma dor continua a ser uma dor: está lá quando nos deitamos à noite, está lá antes do pequeno-almoço.” 1 likes
“Assim, com tempo nas mãos, munidos destas ideias absurdas, e com uma secreta descrença na literatura, continuei a procrastinar, a adiar e a beber, arranjando toda a espécie de justificações para evitar a incómoda tarefa de, finalmente, me sentar e começar a escrever.” 0 likes
More quotes…