Cathy's Reviews > Bel-Ami

Bel-Ami by Guy de Maupassant
Rate this book
Clear rating

by
3418651
's review
May 13, 12

bookshelves: 1001books-to-read, social
Read from May 05 to 13, 2012

"Bel-Ami" não parte de uma premissa original. Como muitos livros escritos ao longo dos anos, discute a ideia de um homem rural em direção à cidade para se tornar bem sucedido? Duroy Georges, depois de cinco anos no exército francês, muda-se para Paris para fazer fortuna. Lamentavelmente, Duroy está definhando num trabalho humilde como caixeiro ferrovia até que encontra o seu velho amigo do exército, Forestier. Deste então, Georges está no caminho para o sucesso. Forestier consegue-lhe um emprego num jornal chamado "La Vie Francaise", em que Georges rapidamente sobe nas fileiras de repórter humilde para editor-chefe. Ao longo do caminho, Duroy envolve-se em todos os tipos de aventuras amorosas com mulheres de nível social alto e baixo. No momento em que a história termina, Georges está a caminho de uma das mais altas posições na sociedade francesa.

Existem tantos temas que atravessam este conto sórdido da República decadente que é impossível descrever adequadamente todas aqui. Duroy é no geral pouco educado e sem grande perspicácia até ao momento em que percebe que uma conquista amorosa pode significar auto-promoção. Georges leva a sua amante para o teatro onde vai buscar prostitutas, pede dinheiro sem pagar posteriormente, corrompe mulheres de elevados padrões morais, dorme com a mulher do seu chefe, seduz a filha do seu chefe, e agride fisicamente a sua amante. Não é fácil empatizar com o personagem, e o facto de que no fim alcansa riqueza e fama é particularmente irritante para qualquer pessoa com qualquer senso de decência. Mas essa é mesmo a mensagem que Maupassant tenta transmitir: que a decadência completa da sociedade francesa durante os finais do séc XIX permitia que pessoas com as caracteristicas de Duroy tivessem sucesso. Tal é obviamente perceptivel ao lermos a cena no final do livro, quando Walter, chefe de Duroy, a contragosto permite o casamento da sua filha com Georges, pois "Ele vai longe".

Outro tema do livro, e que percorre as páginas é a hipocrisia. Maupassant não deixa passar uma oportunidade para expor a sociedade parisience como sendo constituida por pessoas desprezíveis. A postura hipócrita dos personagens e situações muitas vezes competem com passagens poderosamente descritivas de Paris e do interior da França.

O conhecimento que Maupassant tinha da sua própria morte iminente é bastante representada na história.Em duas cenas destaca as suas reflexões sobre a mortalidade: o monólogo do poeta Norbert de Varenne e da morte de Forestier. Para o autor, a sua lenta deterioração de uma doença fez da morte uma realidade diária. O que o parecia preocupar não era a possibilidade do castigo de Deus, mas a ideia do nada e de ser esquecido. Claro, a que Georges Duroy não se apresentou como sendo muito sensivel à temática; experimenta apenas um moderado mal-estar na passagem em que Forestier morre, preocupando-se antes em "tentar a sua sorte" com esposa do recém-falecido a fim de melhorar sua posição social.

Gostei bastante do livro. Guy de Maupassant é um escritor brilhante, cuja morte prematura roubou o mundo de um grande talento. Raramente tenho lido um autor que consegue escrever critica social e sobre situações quotidianas com tanta desenvoltura. O enredo é brilhante e a tradução, penso que esteja bem conseguida. Recomendo.
2 likes · likeflag

Sign into Goodreads to see if any of your friends have read Bel-Ami.
sign in »

Reading Progress

05/06/2012 page 76
24.0%
05/12/2012 page 202
63.0% 3 comments
show 1 hidden update…

No comments have been added yet.