Joana's Reviews > A Rainha no Palácio das Correntes de Ar

A Rainha no Palácio das Correntes de Ar by Stieg Larsson
Rate this book
Clear rating

by
4592166
's review
Feb 19, 2012

really liked it
bookshelves: mystery-thriller, read-in-2012, read-in-portuguese
Read from November 11, 2011 to February 19, 2012

Acerca da trilogia Millennium como um todo (e porque não pode ser considerada de outra forma), não é de todo admirável que esteja a ser explorada (pela segunda vez) na sétima arte ou que este policial/thriller esteja nas estantes de bestsellers um pouco por toda a Europa e EUA. Por alguns caracterizada como “chocante”, “intempestiva”, “viciante”, num ponto estamos todos de acordo: esta obra causa “comichão”. E desencadeia essa reacção porque é um relato extremamente real, verosímil, quiçá muitos de nós já se confrontaram com situações semelhantes e agora se interrogam se certas coincidências se tratarão mesmo disso… coincidências.
Larsson tornou-se mediático por ter desenvolvido uma conspiração que poderia abalar os próprios alicerces da Suécia, mas, como Mikael Blomkvist ressalva num dos últimos capítulos da saga, não se trata de um livro sobre conspirações, mas sim sobre os crimes cometidos pelos homens contra as mulheres. De facto, o autor expõe toda uma rede de criminalidade de género capaz de fazer arrepiar os mais cépticos. E para esse efeito, apresenta-nos personagens excêntricas, cujo passado vai sendo vislumbrado, à medida que observamos a estruturação das suas personalidades. A personagem mais marcante –Lisbeth Salander- é precisamente fruto da violência e crueldade de uma rede criminal que vai sendo descoberta ao longo da série. Uma jovem hacker, excepcionalmente inteligente, mas socialmente inepta, que desde cedo foi institucionalizada e “amordaçada” por uma sociedade que não hesita em classificá-la como “doente” e “perigosa”. Curiosamente, esta personagem alia forças a um audaz jornalista, emocionalmente inconsequente, que se recusa desde logo a julgá-la por opiniões externas – Mikael Blomkvist. E estas são apenas duas das personagens desta trama, que desenvolvem relações muito pouco convencionais, com o objectivo último de expor a verdade e garantir a liberdade que nunca foi reconhecida a Lisbeth.
É neste último ponto que se revela a veia jornalística de Stieg Larsson, a sua escrita consegue ser minuciosamente descritiva, não dá espaço à imaginação ou a quaisquer “pontas soltas”, o que o dá solidez a este tipo de obra e, ao mesmo tempo, nos deixa a nós, leitores, pendentes de cada frase.
1 like · flag

Sign into Goodreads to see if any of your friends have read A Rainha no Palácio das Correntes de Ar.
Sign In »

Reading Progress

12/21/2011 page 125
17.0%
show 6 hidden updates…

Comments <span class="smallText"> (showing 1-10 of 10) </span> <span class="smallText">(10 new)</span>

dateDown arrow    newest »

Filipa Como está a ser Joana? Tenho essa trilogia pa ler que é para depois ir ver os filmes, ou neste caso, o filme que estreia já para a semana ;P


Joana É muito interessante, acho que vale a pena :) Pois, eu também prefiro ver os filmes depois. Não sei se sabes mas já saiu a trilogia numa produção sueca.


Filipa Vou começar a ler o primeiro livro amanhã. Não sabia até há pouco lol uma amiga minha disse-me hoje também que já haviam os filmes em sueco, não sei se valerá a pena em sueco... deixa lá ver como é este que estreia, depois se tiver oportunidade é ver em sueco se calhar para comparar não sei... ;)


Maria João Fernandes Desculpem a intromissão na conversa... Queria só dizer que eu vi os dois primeiros filmes suecos da trilogia Millennium, só me falta ver o terceiro, e posso vos dizer que o primeiro filme é simplesmente espectacular e foi o filme, que adorei mesmo, que me levou a ler a trilogia, que li toda seguida já há quase dois anos :)Graças ao filme fiquei a conhecer o Stieg Larsson que é actualmente um dos meus autores favoritos. Apesar de o David Fincher ser um excelente realizador (5 filmes deles são dos meus favoritos :P) duvido muito que o remake americano seja tão bom. Quanto ao segundo filme sueco já não gostei tanto, é mais fraquinho porque a história da trilogia também é muito complexa e com muitos pormenores, torna-se difícil passar para um filme sem perder aspectos importantes. E também vi este filme já depois de ler os 3 livros, se calhar isso também influenciou.


Filipa Lol não faz mal, é mais uma opinião :)

Então, definitivamente quando tiver lido o primeiro livro, vou sem dúvida tentar ver também o filme na versão sueca :D

Pois, eu não conheço o autor :X até toda a gente começar a ler, a falar-me dele e incentivar-me a comprar os livros dizendo que iria gostar (gosto de policiais violentos e dizem-me que tem a sua dose de violência).

Amanhã inicio a aventura ;p


Joana Eu acho que fazes muito bem, Filipa ;)
Maria João, estás à vontade para entrar na conversa. Eu também vi o primeiro filme sueco antes de começar a ler os livros, foi o que me motivou, o que é muito raro. Geralmente procuro os filmes depois de ler os livros, nunca o contrário. Também já vi o segundo e também acho que está muito aquém do primeiro. O terceiro só vejo depois de terminar este. E claro também vou dar uma espreitadela à produção americana.


Maria João Fernandes Olha Filipa eu não considero policial o género principal da trilogia e não acho que tenha muita violência. Mas também é apenas a minha opinião :)Posso-te é dizer que são 3 livros que fazem parte dos meus favoritos de sempre! :P E qualquer dia relei-os.
Então aconteceu-te o mesmo que a mim, Nymphadora :D
Eu ainda não vi o terceiro filme porque não tive oportunidade mas também irei ver. E tal como tu também tenho curiosidade relativamente à versão americana :)*
Também nunca me tinha acontecido ver um filme e procurar o livro. Acho que é preciso gostar mesmo imenso do filme para isso acontecer.


Filipa Achas que não tem muita violência? Hum.... pois a mim disseram-me isso :s mas olha, só saberei e avaliarei quando o ler ;) de qualquer das maneiras mesmo assim, as opiniões não divergem muito sendo que toda a gente com quem me deparo parece adorar os livros :D


Maria João Fernandes Isso é verdade, os livros são mesmo do melhor que há :D Quem me dera que ele tivesse conseguido escrever a série completa de 10 livros como tinha planeado.


Filipa Pois também soube há pouco disso, que afinal não era uma trilogia, que era suposto serem mais livros e que ainda há mistério à volta da morte dele e não sei quê O.o
Qualquer dia há um policial sobre a vida do Stieg ;)


back to top