Memoriale del convento
Enlarge cover
Rate this book
Clear rating

Memoriale del convento

by
3.88 of 5 stars 3.88  ·  rating details  ·  6,666 ratings  ·  341 reviews
Nel Portogallo del primo Settecento dominato da Inquisizione e auto da fé, incrociano i loro destini personaggi opposti e complementari: Giovanni V re di Portogallo, che per la grazia ricevuta di un erede avvia la faraonica costruzione del convento di Mafra; padre Bartolomeu Lourenco de Gusmào, che mescola scienza e misticismo nel progetto di vincere la gravità con una mac...more
Paperback, Universale Economica #999, 320 pages
Published February 23rd 1987 by Feltrinelli (first published 1982)
more details... edit details

Friend Reviews

To see what your friends thought of this book, please sign up.

Community Reviews

(showing 1-30 of 3,000)
filter  |  sort: default (?)  |  rating details
Carmo Santos
"Deve-se a construção do convento de Mafra ao rei D. João V, por um voto que fez se lhe nascesse um filho, vão aqui seiscentos homens que não fizeram filho nenhum à rainha e eles é que pagam o voto, que se lixam..."

E foi assim: sob o pretexto de contar como surgiu o convento de Mafra, Saramago escreveu um livro que tem o sabor inigualável das histórias contadas pelos antigos, com muita astucia e imaginação. História com provérbios e lições de moral à mistura, trocadilhos e metáforas usados de f...more
Henry Avila
King John V of Portugal needs children, to continue the royal dynasty,set back in the year of our Lord,1711.Married two years to Austrian Princess Maria Ana and still no babies.At twenty -one, the monarch feels a little insulted, because of his failures. But the House of Braganza will eventually rule for almost 500 years,in this land!Besides, other women have proved, that it's not his fault. So when a Franciscan friar promises that God will grant the King his wish, if a convent,(monastery)is bui...more
khashayar
An 'intellectual hodgepodge' is the best term I could come across to describe the book. However, as I put this, I should also abnegate further connotations, which could be possibly evoked by the suggested tag, no matter what that supposed connotations would be: positive or negative.

This is a book embracing magical realism and socialist realism at once, even though there is a romantic thread running all across the text and one might even say that this is a simple love story. Anyway, I certainly r...more
Felisberto Barros
Saramago conquistou a minha atenção com esta obra.Uma escrita que necessita que a vista se acostume para captar todos os detalhes e pormenores da narrativa.
O histórico e a ficção fundem-se de tal forma que quando terminei de ler este grande e momorial livro desejei que a História fosse como Saramago a contou.
Ter o consolo de existir no mundo uma Blimunda e um Baltasar seria o maior prémio para a humanidade.
É uma obra de tal força que dificilmente não se gosta.
Para mim é um dos tesouros nacionais...more
Luís
Primeira Parte

A primeira história leva-nos ao tempo da construção do Convento de Mafra, cuja edificação foi feita por D. João V e oferecida a Deus, para que este lhe desse um herdeiro, uma vez que o rei era casado já há dois anos com D. Maria e até então não tinham tido filhos. Saramago fala e critica a opressão que os nobres e o clero exerciam sobre o povo, uma vez que esta grandiosa construção custou muitos sacrifícios e originou muitas mortes dos populares.


Segunda Parte

A segunda história é a...more
Mira, a escriba
A escrita é um dos pontos que mais realça este escritor – a utilização de uma linguagem fria e crua capta a atenção do leitor e atinge o seu âmago, tocando profundamente em cada um. Saramago tem o poder incrível de despertar sentimentos, que vão de um extremo para outro: desde revolta e amargura pelas várias injustiças retratadas contra o povo/personagens, náusea quando nos é revelado episódios repulsivos, até momentos de gargalhadas durante uma passagem chocantemente ridícula! A escrita está ha...more
Steve
HEADLINE: Being John Malkovich . . . . Excuse me. . . .I mean, Being José Saramago.


As I mentioned once before, I have given up that tedious worry as to whether the book in translation that I am reading is a faithful translation of the original or not. The book in front of me in English is either a dandy or it is not. I no longer care whether it bears any resemblance to the original. I will let others tease that out.

Baltasar and Blimunda in English is one of those dandies. It is perfectly consist...more
Silvia
Esse livro foi meu primeiro contato com a obra de José Saramago. No começo estranhei a falta de pontos finais pra fechar as sentenças, entre outras normas da gramática portuguesa, mas isso é nada mais que forma e traço de um escritor cheio de estilo. A personagem Blimunda é pura poesia - come o pão pela manhã, mesmo antes de abrir os olhos, para não ver o que as pessoas carregam no íntimo mais verdadeiro; sai colhendo as vontades dos outros para alimentar uma passarola que subirá aos céus... Lin...more
Graciela
I picked up this book while traveling through Portugal this fall. Last summer, I read my first Saramango book, Blindness, and loved it. Walking along the riverfront in Lisbon, I ran into the José Saramango Foundation where there was an exhibit on his work and that of the famous Brazilian author Jorge Amado. It was as though I were a kid in a candy store! There were thousands of Saramango books in the library, and the bookshop carried many of his major works; unfortunately, it only had one in en...more
Silletta
La scrittura di Saramago è una delle più belle, coinvolgenti e complesse che io abbia mai incontrato. Non è semplice. Cominciare a leggere Memoriale del convento è un po' come entrare in un paesaggio ricco, ricchissimo, denso, a cui il nostro occhio deve fare l'abitudine per poter cogliere tutti gli elementi, perché non può bastare un colpo d'occhio con Saramago, assolutamente no. Ogni frase, a volte ogni termine utilizzato, ha un valore non da poco, e cela uno stile affascinante, un uso disinvo...more
Jacqui
Set in the backdrop of Lisbon during the 18th century Portuguese inquisition is a love story between two peasants: Baltasar, a war veteran with a hook for a hand and Blimunda, with her ability to literally see inside of people. Throw in a Brazilian priest (based on the historical figure of Bartolomeu de Gusmão) with a flying machine and you have some of the most delicious magical realism out there that's tempered with historical splashes that ground this book. These include bed bug infestations,...more
Emile
Sarramago's writing, which foregoes the normal stylistic emphasis on the change from one character's voice to another (quotes and new paragraphs), allows us to view them all collectively rather than having the 'camera' zoom in on each speaker in turn. This communal effect brings the reader into immediate and intimate contact with the characters. This story, in particular, tells of such a compelling love that the magical realism of the characters appears to be the only way to do it justice. As al...more
Gonçalo Marques
ufa, custou um bocadinho: algumas partes deveras interessantes, outras nem tanto...mas os últimos capítulos compensaram e fizeram com que o Memorial mereça 4* ;)
Emanuela
Dentro la storia della costruzione del convento di Mafra c'é la storia di Baltasar e Blimunda e dentro ancora, con un processo dove Saramago spoglia in successione i vari personaggi dagli orpelli materiali e pseudo spirituali, c'é la storia della regina e dell'eremita, un racconto che lascia tutti perplessi tranne Baltasar, che individua nella regina, colei che vuole essere solo donna, la sua Blimunda ed egli stesso l'uomo che diventerebbe "forse volando".

Nel contrasto tra i fasti e le etichette...more
Su Evenstar
Foi o primeiro contacto que tive com a escrita de Saramago e deveu-se a uma leitura obrigatória de 12ºano.

Pois bem, estava assustada porque todos me diziam que a leitura deste autor era difícil devido à sua forma peculiar de escrita.
E no início realmente foi um tanto complicado perceber onde começa uma frase e acaba outra, para não falar dos diálogos.

Acontece que gostei muito deste livro, depois de me entender com a escrita, foi uma leitura bastante calma e feliz.

Existem vários planos neste livr...more
Leonor  Fernandes
Like many other people, I thought I would absolutely loathe this book. Everything about it seemed dull to me: the story, the characters, the writing itself. And, after all, I had never been a big fan of Saramago myself. But this book soon became one of the best works I've ever read in my entire life. It wasn't dull - it was magical. I can't think of any part of this book that bored me. It is full of passion, humour, criticism, creativity. The characters are simply perfect. The story is beyond pe...more
Auntie Pam
(tre stelle e mezza) Mi sono avvicinata a Saramago con un po'troppa sufficienza: credevo fosse più semplice come scrittore, credevo che sarebbe stato un libro da leggere tutto d'un fiato e invece no. All'inizio è stato faticoso comprenderlo appieno, la mancanza di una punteggiatura fluida e il suo stile complicato mi hanno reso le cose difficili, ma poi quanto più ti appassioni ai personaggi e quanto più ti piace il libro. Come crescevano le mura del convento cresceva la mia stima verso questo r...more
Ana
«Mas Sete-Sóis, a essa hora, já estava deitado, cobria Sete-Luas com o braço são e murmurava, Blimunda, então o nome atravessava um largo e escuro deserto cheio de sombras, demorava muito tempo a chegar ao seu destino, depois outro tanto regressando, as sombras afastadas penosamente , os lábios moviam-se custosos, Baltasar, lá fora ouvia-se o ramalhar das árvores, às vezes um grito de ave noturna, bendita sejas tu, noite, que cobres e proteges o belo e o feio com a mesma indiferente capa, noite...more
Drilona
This was one of the most tantalizing books I've ever read. I bought this one at the book fair last month, as I had heard many people praise Saramango's works. Meanwhile, I knew nothing about his style of writing, nor had I read any of his books.

So I started reading 'Baltasar and Blimunda', unaware of what I was going through. Long sentences, weird dialogue; sometimes I couldn't get who said what. There were times I had to read over the same page twice! After I read the first thirty pages, I knew...more
Sandra
Un altro romanzo di Saramago in cui finzione e storia camminano appaiate. L’esile trama che fa da filo conduttore della narrazione è costituita da un preciso evento storico, la costruzione del monastero di Mafra, avvenuta tra il 1713 e il 1730, un maestoso edificio comprendente un convento e una basilica che avrebbe dovuto gareggiare con San Pietro a Roma per grandiosità. L’occhio attento di Saramago si sofferma sui potenti, sul re del Portogallo Giovanni V e la sua sposa austriaca Donna Mariann...more
Guido
Non posso negare di aver faticato tanto per terminare questo libro. Qui manca, decisamente, quell'elemento che nel caso degli altri suoi romanzi mi faceva pensare, una volta finiti: e adesso, come farò a leggere un libro "normale"? Lo stile era già il suo, inconfondibile, ma ancora lontano dalla piacevolezza dei suoi capolavori come Cecità: in questo Memoriale del convento la sua scrittura densa di virgole e povera di punteggiatura superflua sembra studiata per confondere, non per raccontare. No...more
Ardesia
La volontà di uno scrittore è riuscita a far volare nei cieli del Portogallo un amore di uomo e di donna, un'unione di soli e di lune. Volatore è padre Bartolomeu Lourenco col progetto del suo uccellaccio costruito da un uncino e da uno sfinimento di occhi sanato poi dalle note 'scarlatte' di un clavicembalo che ora suona sul fondo di un pozzo. Volatrice è colei che per anni e anni ha misurato passo dopo passo tutte le strade di una nazione. Si può volare anche in terra perché le ali non sono so...more
David
I loved the first half of the book immensely, the story of Baltasar, Blimunda, their love and struggles, her mysterious gift/curse, and their dealings with the curious Padré and the harpsichord player. However, it took me a long time to get through the second half of this book which focused on the construction of the Palace at Mafra, and I had a hard time deciding whether to give it a three or a four. Perhaps a 3.5 would be best, though the ending may have bumped it up to a four. I imagine if I...more
Teresa
O máximo que posso dizer é que estou muito grata e aliviada que já tenha acabado de ler. Ler por obrigação nunca me cativou, faz com que o livro "não me caia bem" mas neste caso, foi ainda pior. O senhor José Saramago, a meu ver, não mereceu o Nobel da Literatura que teve a sorte de receber. O senhor não tem qualquer noção do que é a estrutura de um texto e de pontuação, acabando por escrever como uma criança na primária escreveria. A história em si também não deixou nada a desejar. Assim, é um...more
Moureco
Tentei ler isto com 16 anos e achei que era perfeitamente ilegível, um assassinato completo da língua portuguesa. Li-o aos 30, numas férias nos Biscoitos, ilha Terceira. Como foi possível passar mais de uma década sem que eu tivesse tentado de novo ler este livro? Blimunda é a personagem favorita de qualquer leitor, de todas as personagens de todos os escritores que o leitor tenha conhecido. A prosa de Saramago chega a ser poética: 'Dormiram nessa noite os sois e as luas abraçados, enquanto as e...more
Miguel
Uma obra-prima! É difícil dizer o que é melhor neste livro, se o romance histórico, construído em volta do reinado de D. João V e da construção do convento de Mafra, se a história de amor entre Blimunda e Baltazar, duas personagens eternas, sem dúvida entre as maiores da literatura portuguesa. A escrita barroca, popular e erudita, informal e exigente, o sentido de humor, a voz poderosa de um narrador que está sempre presente, sempre a puxar pela narrativa e a intrometer-se nela, tudo são marcas...more
Aubrey
I usually like historical fiction that goes in depth, deviates off the given plot in order to embellish on historical aspects here and there. This however was a trial to finish. There was a little too much wandering, and not enough interesting details about the main characters themselves to merit paying attention. The religious cynicism agreed with me, but didn't offer any food for thought. Unfortunately, this book proved to be one that went in one ear and out the other without affecting much.
Amari
i don't know what happened, but this is one of the few books i've not been able to finish. although i revere saramago, i was not at all drawn in to this book. with a heavy heart, i put it down. i hope that i can read it someday and see what i missed the first time.
Martin Yankov
This is one of the most wonderful books I have ever read. And I’ve seen more than a few in my short life.

It is so wonderfully written, so magnificent, it just took my breath away... It’s a story of a soldier with one hand and the love of his life – a mysterious woman who has to eat each morning before opening her eyes. They live in 18th century, where the life of a commoner means nothing and they dream of building a flying machine to reach the sun.

The concept sounds interesting and I thought I...more
« previous 1 3 4 5 6 7 8 9 99 100 next »
There are no discussion topics on this book yet. Be the first to start one »
  • Os Maias
  • Mensagem - Poemas esotéricos
  • Equador
  • A Queda dum Anjo
  • A Sibila
  • Uma Família Inglesa
  • The Lusiads
  • Bichos
  • Auto da Barca do Inferno
  • Aparição
  • Os Cus de Judas
  • A Menina do Mar
  • Morreste-me
  • A Confissão de Lúcio
  • Felizmente Há Luar!
  • Jerusalém (O Reino, #3)
1285555
José de Sousa Saramago (pronounced [ʒuˈzɛ sɐɾɐˈmagu]) is a Nobel-laureate Portuguese novelist, playwright and journalist. He was a member of the Portuguese Communist Party.
His works, some of which can be seen as allegories, commonly present subversive perspectives on historic events, emphasizing the human factor rather than the officially sanctioned story. Saramago was awarded the Nobel Prize for...more
More about José Saramago...
Blindness (Blindness, #1) The Gospel According to Jesus Christ Death with Interruptions All the Names Seeing (Blindness, #2)

Share This Book

“(...) que seria de nós se não sonhássemos.” 35 likes
“O homem primeiro tropeça, depois anda, depois corre, um dia voará.” 28 likes
More quotes…