Vidas Secas
Enlarge cover
Rate this book
Clear rating

Vidas Secas

3.94 of 5 stars 3.94  ·  rating details  ·  2,903 ratings  ·  57 reviews
Vidas secas, lançado originalmente em 1938, é o romance em que mestre Graciliano — tão meticuloso que chegava a comparecer à gráfica no momento em que o livro entrava no prelo, para checar se a revisão não haveria interferido em seu texto — alcança o máximo da expressão que vinha buscando em sua prosa. O que impulsiona os personagens é a seca, áspera e cruel, e paradoxalme...more
Paperback, 176 pages
Published January 1st 2003 by Record (first published 1938)
more details... edit details

Friend Reviews

To see what your friends thought of this book, please sign up.

Reader Q&A

To ask other readers questions about Vidas Secas, please sign up.

Be the first to ask a question about Vidas Secas

Community Reviews

(showing 1-30 of 3,000)
filter  |  sort: default (?)  |  rating details
Antônio
De todos as obras que todos nós éramos obrigados a ler na escola, de todos os livros que nós éramos obrigados a aceitar como bons em nome da tradição literária, Vidas Secas foi, de todos, aquele que eu mais gostei sem precisar ter a sensação de que eu era obrigado a gostar daquilo. A qualidade de Vidas Secas me parecia evidente, em vez de ser mais um cânone literário de mérito outorgado e de reconhecimento compulsório. Nem o Machado de Assis foi capaz de produzir tão gravemente esta sensação em...more
Beatriz
One of the most amazing stories of brazilian literature.
Rodrigo Túrmina
Livros que causam pavor na era pré-vestibular geralmente são interessantes ─ é claro que quando lidos por livre e espontânea vontade.

Acredito que consegui (com um dicionário) apreciar as Vidas secas no meu tempo, e hoje entendo melhor o que é um clássico brasileiro.

O posfácio e as fotos na edição comemorativa de 70 anos ilustram e complementam muito bem a obra, inclusive descartando comentários e análises mais detalhadas por mim.

Porém, continuo achando que causa repulsa à leitura forçar, para um...more
Solimar
One of the most beautiful books i read. Graciliano is the James Joyce from Brasil
Hugo Eduardo Azevedo Fialho
This review has been hidden because it contains spoilers. To view it, click here.
Pedro Caldas
This review has been hidden because it contains spoilers. To view it, click here.
Sarah Sammis
Barren Lives (1938) covers a brief period of time in the life of a family as they try to eke out a living as farm hands on a ranch in a small village. Thematically the book reminds me of The Grapes of Wrath (1939) by John Steinbeck except that the family is more hopeful in Barren Lives because they are still on the move at the end of the book. Steinbeck's family reaches the promised land (California) only to find poverty and exploitation.

The book is written in a straightforward manner. The text...more
Matheus Assunção
Vidas secas, linguagens secas. Incrível como o livro consegue passar com palavras a angústia e a dor daqueles aos quais elas (as palavras) faltam.

O livro não é divertido, ou pelo menos eu não o colocaria assim, mas são cento e tantas páginas que valem a pena ser lidas. Pra mim permanece a dúvida de se alguém alfabetizado, culto, literato teria mesmo a capacidade e entender o pensamento de um analfabeto, um "cabra" como Fabiano se autodenomina.
Será possível? Não sei, mas Graciliano Ramos faz par...more
Ferris
If Graciliano Ramos' intention was to convey the reason that "....to the city from the backland would come ever more and more of its sons, a never-ending stream of strong, strapping brutes....", then he was absolutely successful! Painting the backland family headed by Fabiano and Vitoria, along with their two boys, the reader cannot help but feel despair and an intense desire for change from the drought-ridden, hard-scrabble existence of this family. Simple people, depicted essentially as beasts...more
Silvéria Miranda
https://thefondreader.wordpress.com/2...

Este livro foi-me aconselhado por uma amiga que o estudou na faculdade e que ficou fã. É, pelo que li depois, considerado um dos melhores livros de autores brasileiros. Tendo em conta que um dos meus livros preferidos é O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá do Jorge Amado, isto até poderia ter sido um bom pronúncio. Pois, podia. Mas não foi.

Não gostei lá muito deste livro. Se não fosse tão pequeno, não o teria lido atá ao fim. Acho que há tantos livros bons q...more
Mike
The chapter... yes, that chapter.

Another reason to learn Portuguese.
Ricardo Gusmão
Sempre choro com o capítulo da cachorra Baleia...
Gavin
Ramos was born into a poor Brazilian family and was illiterate until he was nine - yet he became a writer. Not unexpectedly, he describes a complete inability to inflate his writing style, or even write about something that he hasn't personally experienced. While Barren Lives isn't a roman a clef, Ramos's background is readily apparent in this simple story of a wretchedly poor (and illiterate) farming family trying to live between droughts on the plains of northeastern Brazil. The plot reminded...more
adri patamoma
eu tinha uma noite pra ler algo fácil e curto, e este livro é assim: fácil e curto. graciliano ramos escreveu 'vidas secas' faz mais de cinquenta anos, e o lugar da bahia onde moro ainda apresenta muito da realidade retratada há tanto tempo. o texto fala de pobreza e de sonhos pequenos, de seca, de fome, de dureza, de vida difícil. li 'vidas secas' na adolescência, porque caía no vestbular, e nesta releitura, tantos anos depois, o livro pareceu doído igual (a vida no sertão nunca é fácil), mas m...more
Alex Boehling
Having read many works by authors from the Latin American "Boom Period" such as V.S. Naipul, Gabriel Garcia Marquez, Edwidge Danticat, Alejo Carpentier, and Jorge Amado, I was not as impressed with Graciliano Ramos. "Barren Lives" induces a feeling of sympathy for the impoverished people in Latin America that are constantly looking for a better existence, but it is not as powerful or moving as a text like Naipul's "Miguel Street," for example. I was, however, left with a better understanding of...more
Adriana Fogaça
Vidas Secas.
Graciliano Ramos.
1991.
59ª. edição.

Graciliano Ramos teve a capacidade de nos levar a caminha e estar ao lado de Fabiano, sinhá Vitória, dos meninos e da cachorra Baleia.

Todas as vezes que li "Vidas Secas" tenho uma sede, uma secura...

Não é necessário estar ao lado dos personagens para entender a estória, pq é tão natural na literatura da caatinga: a seca. Que já temos uma noção do que se passa com Fabiano e sua família.

A cachorra Baleia, é um personagem a parte, ultrapassa essa realid...more
Gabriela Melo
Graciliano escreveu um clássico, exigido em grandes vestibulares e ganhador do prêmio da Fundação William Faulkner (EUA) como livro representativo da Literatura Brasileira Contemporânea, onde denuncia a situação em que vivem as pessoas do sertão, sofrendo abuso de patrões, autoridades, seca, fome, como consequencia da falta de estudo.
Fabiano, Sinha Vitória, os dois meninos e a cachorra Baleia iniciam a historia procurando uma lugar para ficar, fugindo da seca. O cotidiano da família é descrito...more
Valéria Serpa
It is amazing how age can truly be an issue when it comes to reading a book. I've read this book 3 times in my life time. When I was 12, 16 and in 2012 at the age of 22. My perception changed completely and I was finally able to enjoy this amazing book and actually feel the pain of Baleia.
Elizabeth
A vida dos retirantes é seca, a linguagem é seca, a terra é seca. Alem disso sao oprimidos pelo coronelismo, exploracao do trabalho, fome, miséria, corrupcao, abuso de poder e anafalbetismo.

Mas o que é mais contundente é a solidao de cada um dos personagens, que embora formem uma familia e vivem juntos, mal conseguem se comunicar e se relacionar.

Belíssimo livro!
Erika
Diagramação boa, porém as páginas são brancas.

Vanessa
Esse livro é essencial para aqueles que estudam literatura latino americana. Graciliano Ramos é ícone da literatura brasileira. Para mim, que sou paulistana, foi um pouco dificil entender o linguagem nordestina e simples do texto. A seca nordestina e as pessoas que lá vivem são protagonistas de uma vida sofrida, coisificada e animalisca. É um livro curto e interessante. Vale a pena !!
Carrie M.
Um dos melhores e maiores entrosamentos espelhados forma/conteúdo que já se viu em Literatura Ocidental. A narrativa é tão seca e desprovida de adornos quanto o enredo narrado. Fabiano, Sinhá Vitória, o menino mais velho, o menino mais novo e a heroica cachorra Baleia são os sofridos personagens deste romance que questiona o status humano em determinadas condições de (sobre)vida.
Giovanna
Obra brilhante de um dos gênios da Literatura Brasileira.
Enquanto lia "Vidas Secas" conseguia sentir as palavras colocadas por Graciliano Ramos.
Sentia cada sensação de secura descrita pelo autor, cada martírio vivido pela família e a tristeza vivida por eles.
Recomendo para todos aqueles que sentem empatia por outros seres humanos.
Obra Fantástica!
Rodolfo Castro
“Vidas Secas”, de Graciliano Ramos, resume a história do Brasil com maestria literária. O conto é uma representação fidedigna do povo brasileiro: bestial, unido, sofrido, feliz e sem rumo. Deveria ser leitura obrigatória nas escolas e pra todo Fabiano, Sinhá Vitória e meninos, se ao menos fossem letrados como Seu Tomás.
Marcele
Apesar de ser uma narrativa de uma simples história de uma família que sofre os efeitos da seca no sertão, Vidas Secas demonstra o talento de Graciliano Ramos, que conta a história por meio de belos capítulos que, mesmo autônomos, dão continuidade a história triste de Fabiano e sua família.
Zoli
Supposedly one of the most important novels of the Brasilian Realism. It was ok reading it, and I feel slightly less guilty for having neglected South American literature for so long until recently. But on the other hand I could've made it without reading this book just as well...
Francielle
Achei Vidas Secas um livro interessante.
É sobre a injustiça social, o realismo crítico de Graciliano Ramos é bem construído.
É uma história cíclica, tudo sempre do mesmo jeito. Fabiano e sua família são animalizados, de várias maneiras, (continua...)
David
Eu gostei deste livro. As detalhas foram bem-feitos e a imagem foi boa. Eu nao entendi um pouco da linguagem, pois, eh escrito com vocabulario nordeste e aprendi portugues no sul, mas alem disso, foi boa a leitura.
Andresa
This review has been hidden because it contains spoilers. To view it, click here.
Danfogarty
One of my favorite books ever. I read this in the original Portuguese. It is full of amazing feeling, melancholy and when I read it, I really felt like I was with the family traveling in the Brazilian Northeast.
« previous 1 3 4 5 6 7 8 9 99 100 next »
There are no discussion topics on this book yet. Be the first to start one »
  • Morte e Vida Severina
  • Sagarana
  • O Cortiço
  • A Rosa do Povo
  • Auto da Compadecida
  • Memórias de um Sargento de Milícias
  • O Triste Fim de Policarpo Quaresma
  • Dom Casmurro
  • Capitães da Areia
  • Incidente em Antares
  • Macunaíma
  • O Grande Mentecapto
  • Lavoura Arcaica
  • Noite na Taverna
  • Morangos mofados
  • Family Ties
  • Rebellion in the Backlands
191636
Graciliano Ramos was widely considered one of the most important Brazilian authors of the 20th century. He was a seminal voice in the literary "regionalism" movement.
As a child Ramos lived in many cities of Northeastern Brazil, stricken by poverty and severe weather conditions (droughts). After high-school, Graciliano went to Rio de Janeiro where he worked as a journalist. In 1915 he traveled to P...more
More about Graciliano Ramos...
São Bernardo Angústia Memórias Do Cárcere A Terra dos Meninos Pelados Caetés

Share This Book

No trivia or quizzes yet. Add some now »

“Se aprendesse qualquer coisa, necessitaria aprender mais, e nunca ficaria satisfeito.” 1 likes
“Natural, xingar a mãe de uma pessoa não vale nada, porque todo mundo vê logo que a gente não tem intenção de maltratar ninguém. Um ditério sem importância.” 0 likes
More quotes…